Comentadores do ‘Debate da Semana’ criticam Programa do Governo

15 Nov 2019 / 21:45 H.

Os três comentadores do programa ‘Debate da Semana’, da TSF-M, foram unânimes em considerar o Programa do Governo como um documento “vago e repleto de intenções”. O empresário André Barreto afirmou mesmo que “ficou aborrecido” ao ler o documento, “porque se trata de um conjunto de banalidades, com frases feitas, com muitas intenções genéricas e latas”. André Barreto criticou a falta de visão e de “cunho objectivo e ideológico”. Nem a entrada do CDS para o Governo conferiu, para o empresário, “novidade” ao programa. A falta de compromissos na área do Turismo mereceu-lhe, também, uma crítica vincada.

Sobre a intenção de o Governo Regional baixar a taxa do IRC das Pequenas e Médias Empresas, Barreto considerou que a medida, na prática, “vale zero”.

Cristina Pedra Costa, ex-presidente da ACIF, destacou, por seu turno, o sector da saúde e a intenção do GR combater as listas de espera. No entanto, alinhou com o companheiro de debate ao considerar o documento “demasiado vago em termos gerais, sem métrica, nem compromissos”.

Paulo Pereira salientou a defesa do Centro Internacional de Negócios como a maior valia do programa aprovado esta semana na Assembleia Legislativa. O presidente da delegação da Ordem dos Economistas considerou que “corajoso” teria sido o GR colocar no documento a intenção de abdicar de parte da receita do IVA para dinamizar a economia regional.

O ‘Debate da Semana’, programa moderado por Leonel de Freitas, vai ser reposto na antena da TSF amanhã pelas 12h.

Outras Notícias