CDS defende sete propostas da Madeira na discussão do Orçamento de Estado

12 Nov 2018 / 21:05 H.

O Grupo Parlamentar do CDS na Assembleia da República vai incluir sete iniciativas da Madeira no pacote de propostas de alteração que o partido irá apresentar na discussão na especialidade do Orçamento de Estado para 2019. A garantia foi dada pelo líder parlamentar, Nuno Magalhães que hoje esteve reunido com o líder do CDS-Madeira, Rui Barreto. “Não são todas as propostas que o CDS Madeira desejava, mas o CDS fala a uma só voz, o que diz no Funchal diz em Lisboa, e não fazemos voz grossa no Funchal a dizer que vamos falar a Lisboa”, afirmou Nuno Magalhães.

Rui Barreto destacou a “colaboração profícua, franca e leal” entre as direcções nacional e regional e apelou ao “sentido de responsabilidade” do PS e dos partidos que suportam a geringonça’.

“Alguns têm de sair do estado geral de letargia e assumirem na República aquilo que têm defendido na Região Autónoma”, afirmou, numa referência aos ‘Estados-Gerais’ do PS Madeira.

Entre as medidas que o CDS vai defender na Assembleia da República, Rui Barreto destacou o novo hospital, afirmando que o Estado terá de cumprir com a promessa de 50% do financiamento da construção e aquisição de equipamentos médico-hospitalares, no valor de 155,5 milhões de euros e a ligação marítima por ferry, com o Estado a ser chamado a suportar 50% do custo da operação durante todo o ano.

A revisão do subsídio social de mobilidade, a revisão dos juros da dívida e a linha de apoio aos emigrantes madeirenses que regressam da Venezuela, são outras questões em destaque.

Tópicos