Albuquerque diz que violência contra as mulheres tem diminuído

08 Mar 2019 / 11:22 H.

Miguel Albuquerque, presidente do Governo Regional, disse que fruto do iluminismo e do uso da razão tem havido um progresso mundial a vários níveis, sobretudo na diminuição da violência contra as mulheres e na igualdade salarial entre homens e mulheres.

“Há um progresso muito grande através de mecanismos e de instituições que permitem a denúncia dessas situações e, evidentemente, isso significa que esses índices também têm melhorado significativamente não só no ocidente, mas em todo o mundo”, afirmou, esta manhã, na sessão de abertura do seminário ‘A Inclusão Social no Feminino’, a decorrer no auditório do Instituto de Segurança Social da Madeira.

O chefe do executivo regional disse que “é fundamental continuar” este trabalho, alertando as pessoas para não se deixarem cair “no pessimismo nem no populismo”.

Tendo isto em conta, Albuquerque afirmou que a população não deve seguir os “idiotas”, porque “o mundo está cheio deles” e estes “nunca vão conquistar o mundo”.

Por outro lado, Rita Andrade, secretária regional da Inclusão e Assuntos Sociais, referiu que apesar de existirem denúncias vindas da inspecção de trabalho em relação à discriminação das mulheres na Madeira, estas têm diminuído cada vez mais, tendo sublinhado que o Governo Regional está atento a essas situações.

Recorde-se que o dia 8 de Março foi instituído em 1975 pela Organização das Nações Unidas como o Dia Internacional da Mulher. A celebração anual desta data é o resultado de uma série de lutas e reivindicações das mulheres (principalmente nos EUA e Europa) por melhores condições de trabalho e direitos sociais e políticos, que tiveram início na segunda metade do século XIX e se prolongaram até hoje tendo como objectivo lembrar as conquistas sociais, políticas e económicas das mulheres, independente de divisões nacionais, étnicas, linguísticas, culturais, económicas ou políticas.