400 famílias inscritas na IHM à espera de casa

10 Dez 2018 / 16:56 H.

A partir desta segunda-feira, 34 habitações do empreendimento “Machico Park” em Água de Pena, são oficialmente disponibilizadas para luso-descendentes que regressaram da Venezuela, através do Instituto da Habitação e da Reabilitação Urbana (IHRU). Estas famílias já podem, a partir de hoje, celebrar os contratos de água, luz e gás, para em Janeiro, momento em que se inicia o contrato de cinco anos, poderem mudar-se para a nova habitação, explicou a secretária de Estado da Habitação, Ana Pinho, que está na Região para celebrar os contratos.

A identificação destas famílias foi um trabalho a cargo da Investimentos Habitacionais da Madeira (IHM): “Procedeu-se ao trabalho técnico de intermediação para efeitos de instrução das candidaturas, avaliação e selecção das famílias mais necessitadas, realizado através da cooperação e da conjugação de esforços entre a Investimentos Habitacionais da Madeira e o Instituto da Habitação e da Reabilitação Urbana”, disse a secretária regional da Inclusão e dos Assuntos Sociais, também presente na cerimónia de entrega das chaves e assinatura de protocolo.

Rita Andrade revelou ainda que a 22 de outubro passado estavam 349 famílias inscritas na IHM e, esta segunda-feira, “já estão inscritas 400 famílias luso-descendentes oriundas da Venezuela. Este é um fenómeno cujos pedidos de ajuda não para de aumentar”, disse a secretária de Estado da Inclusão e dos Assuntos Sociais, como forma de alerta para a responsabilidade da IHRU de facilitar o acesso à habitação.

Em 2019, avançou ainda a governante, o executivo regional inscreveu “um valor superior a 33 milhões de euros em Orçamento para este fim (encontrar as melhores respostas habitacionais para a população)”.

Os contratos de arrendamento foram entregues, há poucos minutos, aos luso-descendentes, no salão nobre do Governo Regional pela secretária regional da Inclusão e Assuntos Sociais, Rita Andrade, e pela secretária de Estado da Habitação, Ana Pinho.

Este protocolo é celebrado ao abrigo do programa ‘Porta de Entrada - Programa de Apoio ao Alojamento Urgente’ e prevê um investimento de cerca de seis milhões de euros para a aquisição, reabilitação e apoios ao arrendamento para 62 habitações. As 34 entregues hoje foram as primeiras reabilitadas, as restantes 28 devem ficar concluídas em maio de 2019.

Outras Notícias