Três ‘grandes’ mostram pesar pelas mortes no centro de treino do Flamengo

08 Fev 2019 / 14:35 H.

FC Porto, Benfica e Sporting manifestaram hoje pesar e mostraram-se solidários com o Flamengo, cujo centro de treino foi atingido por um incêndio, que provocou 10 mortos.

“Estamos com o Flamengo nesta hora difícil. Muita força para todos os afectados pela tragédia no Ninho do Urubu”, lê-se numa publicação do FC Porto na rede social Twitter.

Pela mesmo via, o Sporting manifestou-se “solidário com as famílias das vítimas”, sendo que o futebolista ‘leonino’ Wendel, médio brasileiro que jogou no rival Fluminense, enviou “forças” para os afectados pelos acontecimentos.

Em comunicado, o presidente do Benfica, Luís Filipe Vieira, fala em “momento de enorme dor e luto” que partilham com um “povo irmão e um clube amigo”, bem como com as famílias, enquanto o brasileiro Gabriel, ex-Vasco que alinha agora no s ‘encarnados’, disse estar “sem palavras” e “muito triste”.

O treinador do Real Madrid, argentino Santiago Solari, enviou condolências à família, lembrando também o seu compatriota Emiliano Sala, cujo corpo foi encontrado na quarta-feira, e reconheceu que o brasileiro Vinícius, ex-Flamengo, estava “afectado” no treino.

“Só de lembrar as noites e dias que passei no ct [centro de treinos], é de arrepiar. Ainda sem acreditar, mas em oração por todos”, escreveu o jovem avançado no Twitter.

O antigo internacional Ronaldinho Gaúcho, que passou pelo ‘Mengão’, disse sentir “uma tristeza muito grande” pela “terrível tragédia”, enquanto Neymar enviou “sentimentos” para os afectados.

O incêndio que deflagrou na madrugada de hoje no centro de treino Presidente George Helal, do Flamengo, na zona oeste do Rio de Janeiro, provocou 10 mortos e três feridos.

As instalações atingidas pelo fogo, que começou por volta das 5h17 da manhã (07h17 em Lisboa) segundo o Corpo de Bombeiros, são alojamentos do centro de treino conhecido por Ninho do Urubu, onde dormiam atletas juniores com idades entre 14 e 17 anos.

Por volta das 7h20 (9h20 em Lisboa), imagens de um helicóptero que foram exibidas pela rede de televisão Globo mostravam que as chamas já tinham sido controladas, mas deixaram uma grande área destruída.

Os três feridos foram identificados como atletas juniores do Flamengo que dormiam no local, Cauan Emanuel Gomes Nunes, de 14 anos, Francisco Diogo Bento Alves e Jonathan Cruz Ventura, ambos de 15 anos.

O governo do Rio de Janeiro informou que vai decretar três dias de luto e a Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro também expressou solidariedade.

A maioria das equipas de futebol profissional do país também usaram as redes sociais para manifestar apoio ao Flamengo, cujo próximo jogo deve ser adiado.

Outras Notícias