Cerca de 400 entidades participam no Dia dos Museus

País /
14 Mai 2019 / 15:37 H.

Cerca de 400 entidades de todo o país, entre elas o futuro Museu da Resistência e Liberdade, em Peniche, vão participar, no sábado, nas celebrações do Dia Internacional dos Museus, abrindo portas de forma gratuita ao público.

Nos museus, palácios e monumentos tutelados pela Direcção-Geral do Património Cultural (DGPC), e noutros museus que aderem à iniciativa, está prevista uma programação de espectáculos de teatro e dança, concertos, cinema, lançamento de livros, visitas guiadas e encenações históricas, entre outras.

Até ao momento, segundo a DGPC, aderiram cerca de 400 entidades de todo o país para as celebrações, com programação própria, mas a tutela do património e dos museus conta receber mais até sexta-feira.

Já a Noite dos Museus é uma iniciativa criada em 2005 pelo Ministério francês da Cultura e da Comunicação, à qual Portugal aderiu posteriormente, e tem vindo a celebrar, decorre na noite de sábado também com actividades para o público.

Na sexta-feira, sábado e domingo, vai ter lugar na Fortaleza de Peniche, futuro Museu Nacional da Resistência e Liberdade - que participa pela primeira vez nestas celebrações -, uma feira do livro integrada na programação do Dia Internacional dos Museus.

No sábado, está prevista uma apresentação daquele museu, às 12 horas, seguindo-se visitas temáticas às exposições.

Também na Casa-Museu Dr. Anastácio Gonçalves, em Lisboa, recentemente reaberta após obras de renovação, haverá novos percursos na exposição temporária, com a apresentação ao público, às 16h30, de exemplares de porcelana europeia anteriormente em reserva.

No Museu Nacional de Arte Antiga, igualmente em Lisboa, está prevista a inauguração e apresentação do ecrã interactivo “Ver de perto. Painéis de São Vicente”, às 16 horas.

No Museu Nacional dos Coches, decorrem, pelas 11 horas, visitas acompanhadas às reservas/oficina de conservação, um espaço com cerca de 8.000 bens culturais divididos por núcleos como a arte equestre, a equipagem da Casa Real e a atrelagem.

Ali as peças estão organizadas e acondicionadas em ambiente controlado, raramente aberto aos visitantes.

No Museu Nacional da Música, em Lisboa, realiza-se, pelas 17:00, uma visita guiada onde são contadas as aventuras do compositor de Franz Liszt em Portugal, que trouxe o seu piano para Lisboa, passando a ser propriedade da rainha Maria II, e integra hoje esta colecção do museu.

O Dia Internacional dos Museus foi criado em 1977 pelo Conselho Internacional de Museus (ICOM) com o objectivo de promover, junto da sociedade, uma reflexão sobre o papel dos museus, e por esse motivo, a entidade lança todos os anos um tema, que este ano é dedicado ao seu papel como pólos criativos e de mudança.

As entradas serão gratuitas em todos os museus, palácios e monumentos tutelados pela DGPC, no sábado, e na Noite Europeia dos Museus (de sábado para domingo), em todos os tutelados abertos nessa noite, após o horário normal de encerramento.

As excepções são o Palácio Nacional de Mafra, onde a gratuitidade será na noite de sexta-feira, das 20 às 22 horas (última entrada), e na noite de sábado será apenas para as visitas guiadas, previamente marcadas, para as 19h30 e as 21 horas.

No Museu Nacional de Arte Antiga, a gratuitidade na noite de 18 de Maio será entre as 18 e a meia-noite, mas apenas relativa à entrada para o jardim e para o restaurante, estando encerradas as salas do museu.

No dia 18 de Maio, os seguintes serviços estarão encerrados após o horário normal de funcionamento: Convento de Cristo, Mosteiro da Batalha, Mosteiro de Alcobaça, Mosteiro dos Jerónimos, Museu Monográfico de Conimbriga -- Museu Nacional, Palácio Nacional de Mafra (exceto nas visitas previamente marcadas), Panteão Nacional e Torre de Belém.

No domingo também haverá algumas actividades, e a habitual gratuitidade no período da manhã.

Nesta data, a DGPC, coordenadora do evento, desafia todos os museus - desde nacionais, municipais, privados, de fundações ou religiosos - a participarem com actividades para celebrar estes espaços culturais guardiões e promotores do património.

A programação completa está disponível no endereço online.

‘Museums as Cultural Hubs: The future of tradition’ (’Museus como centros culturais: O futuro da tradição’, em tradução livre) foi o tema proposto pelo ICOM este ano, e, segundo o sítio online da entidade, no ano passado, mais de 40 mil museus participaram no evento em 158 países.