Professor de Beja que terá abusado sexualmente de alunas julgado por 536 crimes

24 Mai 2018 / 12:31 H.

Um professor que terá abusado sexualmente de alunas numa escola básica do concelho de Beja e que foi detido em 2017 vai ser julgado por 536 crimes, quase todos de abuso sexual de crianças, disse hoje fonte do Ministério Público.

A fonte explicou à agência Lusa que o Ministério Público já deduziu a acusação contra o professor, de 48 anos, imputando-lhe a prática de 534 crimes de abuso sexual de crianças, um crime de pornografia de menores e outro de maus tratos, e remeteu o processo para julgamento por um coletivo de juízes no Tribunal Judicial de Beja.

Segundo informações divulgadas na página da Procuradoria da Comarca de Beja na Internet, os 534 crimes de abuso sexual de crianças de que o professor é acusado terão sido cometidos contra quatro menores, sendo que uma foi alvo de 375, uma de 87, uma de 69 e outra de três.

De acordo com a Polícia Judiciária, o homem, “usando da ascendência que lhe conferia o estatuto de professor”, conseguiu que alunas suas, “menores de oito anos, se sujeitassem a atos de natureza sexual por ele praticados”, desde 2015, na escola do 1.º ciclo do ensino básico do concelho de Beja onde lecionava.

O professor, que está em prisão preventiva no Estabelecimento Prisional de Beja, foi detido pela Polícia Judiciária no dia 22 de novembro de 2017.

Dois dias depois, a 24 de novembro de 2017, o homem foi sujeito a primeiro interrogatório no Tribunal Judicial de Beja, que lhe decretou a medida de coação de prisão preventiva.

  • 1
    $tempAlt.replaceAll('"','').trim()