Vice-presidente dos EUA acusa Congresso de brincar com o pagamento dos militares

EUA /
22 Jan 2018 / 05:30 H.

O vice-presidente dos Estados Unidos acusou hoje o Congresso de brincar à política com o pagamento dos militares norte-americanos, garantindo que a administração liderada pelo Presidente Donald Trump vai exigir o desbloqueamento do governo federal.

Mike Pence, que está a realizar este fim de semana um breve périplo pelo Médio Oriente com passagens pelo Egipto, Jordânia e Israel, falava aos soldados norte-americanos destacados perto da fronteira da Síria a propósito do conturbado período político nos Estados Unidos, marcado pela paralisação parcial desde as 00:00 de sábado do governo federal.

Perante o contingente militar, Pence afirmou que os soldados norte-americanos merecem os respectivos pagamentos e benefícios e que estes e as respectivas famílias “não deveriam ter de se preocupar em receber pagamento”.

“Apesar do apoio bi-partidário para uma resolução de orçamento, uma minoria no Senado decidiu brincar à política com o pagamento militar”, declarou o vice-presidente.

“Mas vocês merecem melhor”, disse Pence aos soldados presentes na cerimónia, segundo relatou a agência noticiosa norte-americana Associated Press (AP).

O governo federal norte-americano está paralisado parcialmente desde as 00:00 de sábado, situação conhecida como ‘shutdown’, devido à falta de um acordo, na sexta-feira, entre republicanos e democratas no Senado (câmara alta do Congresso) sobre uma proposta de orçamento provisório que manteria os serviços a funcionar.

Antes, a proposta orçamental republicana tinha sido aprovada na quinta-feira pela Câmara dos Representantes (câmara baixa do Congresso). A proposta em questão permitia financiar o governo federal até 16 de fevereiro e prolongar o prazo de negociação entre republicanos e democratas.

Durante o ‘shutdown’, todos os militares devem apresentar-se ao serviço como é habitual. O pagamento dos militares pode registar atrasos se a situação de ‘shutdown’ se estender para além de 01 de fevereiro, porque o pagamento é emitido apenas duas vezes por mês.

Este bloqueio acontece no primeiro aniversário da posse de Donald Trump e numa altura que o Partido Republicano controla as duas câmaras.

Trump acusou o Partido Democrata de provocar a paralisação parcial dos serviços do governo federal. Os democratas condicionaram o apoio ao projeto orçamental à regularização de cerca de 800 mil jovens indocumentados, conhecidos como “dreamers” (”sonhadores” na tradução em português), que chegaram aos Estados Unidos ainda crianças.

Ainda aos militares destacados perto da fronteira com a Síria, Mike Pence afirmou que a administração Trump vai “exigir [aos legisladores] que reabram o governo” e que não vai reabrir as negociações “sobre imigração ilegal” até que o Congresso acabe com a paralisação parcial dos serviços federais.

Uma nova votação está agendada para segunda-feira no Senado para tentar encontrar um acordo entre republicanos e democratas e terminar com o ‘shutdown’.

Em outubro de 2013, durante a Presidência de Barack Obama, um bloqueio orçamental levou a 16 dias de paralisação da maior parte dos serviços públicos nos Estados Unidos.

Outras Notícias