Abdeslam recusa-se a comparecer novamente perante tribunal belga

O presumível ‘jihadista’ é o único sobrevivente dos atentados de Paris de Novembro de 2015

06 Fev 2018 / 14:25 H.

O presumível ‘jihadista’ Salah Abdeslam não tenciona comparecer na quinta-feira na audiência do processo em que está a ser julgado, em Bruxelas, por participação num tiroteio com a polícia belga, segundo um comunicado hoje divulgado.

O presidente do tribunal de primeira instância, Luc Hennart, indicou, em comunicado ter sido informado formalmente que Abdeslam “não tenciona comparecer na audiência desta quinta-feira, dia 8 de fevereiro”.

Abdeslam -- que responde em Bruxelas num processo por tiroteio com a polícia, cuja pena máxima -- pedida pelo Ministério Público - é de 20 anos, foi o único sobrevivente dos atentados de Paris em Novembro de 2015.

O processo em Bruxelas prosseguirá na ausência deste réu, que está a ser julgado, juntamente com Sofiene Ayari por tentativas de homicídios terroristas, após uma troca de tiros com a polícia na sequência de uma rusga na comuna de Forest.

Ayari, na primeira sessão do julgamento, na segunda-feira, respondeu a algumas questões mas Abdeslam recusou-se a prestar declarações.

Três polícias ficaram feridos e um terceiro cúmplice -- Mohamed Belkaid -- foi morto durante a troca de tiros que permitiu que Abdeslam fugisse, em Março de 2016.

Abdeslam também se tem recusado a colaborar com as autoridades em França, onde se encontra detido para ser julgado pelo seu envolvimento nos mais mortíferos atentados cometidos em Paris, em 13 de Novembro de 2015, que provocaram 130 mortos.