PS-M “não se revê” numa acumulação de subsídios de viagens

16 Abr 2018 / 20:23 H.

O secretariado do Partido Socialista da Madeira emitiu um comunicado em relação às viagens aéreas dos deputados da Assembleia da República, em que diz que o partido “não se revê numa possível acumulação de subsídios de reembolso”.

O órgão executivo do PS-M, liderado por João Pedro Vieira, deixa as decisões sobre esta matéria para os envolvidos.

“Tendo em conta que o mandato é pessoal e da responsabilidade dos eleitos, o secretariado considera que este é um tema da consciência moral e ética de cada um, que devem avaliar, esclarecer e tomar as devidas acções em função de quem representam. Uma questão de verdade e credibilidade. A ética da República é a ética da Lei, e como tal consideramos que a Assembleia da República também deve corrigir os procedimentos relativamente a estas situações, de modo a que não se continue a descredibilizar a política perante os cidadãos e cidadãs”, pode ler-se no comunicado.

Tópicos

Outras Notícias