Madeira triplicou o número de atletas com potencial desportivo

O debate sobre Desporto e Educação alertou para vários factores

14 Nov 2017 / 12:40 H.

Na abertura da acção de formação ‘A conciliação entre desporto e educação’, realizada esta manhã no Liceu Jaime Moniz, o Secretário da Educação alertou para o facto de haver cada vez menos nascimentos na Madeira (em 2014 nasceram apenas 1800 crianças), situação que acaba por prejudicar o sector desportivo, com alguns concelhos a correrem o risco de não terem jovens para a prática de determinadas modalidades colectivas.

Neste espaço de reflexão sobre o tema, Jorge Carvalho salientou o esforço da região em dotar os atletas madeirenses com infraestruturas desportivas e com “recursos humanos altamente qualificados nas organizações desportivas”, sejam clubes ou associações, que ajudam no treino nos resultados e na performance desportiva de cada um.

Para o governante, o desporto e a educação deve levar à reflexão de como os jovens podem conciliar uma prática desportiva com o exercício e com uma boa formação do ponto de vista académico , dando como exemplo o Liceu Jaime Moniz que criou uma turma com um horário específico, de forma a facilitar os alunos que queiram praticar desporto.

Apesar da crescente redução demográfica, Jorge Carvalho congratula-se pelo facto de a Madeira ter cada vez mais jovens com grande potencial desportivo. “No ciclo olímpico 2012/2016, triplicamos os atletas de elevado potencial, passando de 52 para 158 atletas e de 73 atletas internacionais para 252”, refere o secretário que alertar para a importância de se criar condições “para que a sua formação académica possa ocorrer com sucesso e que a mesma possa evoluir de forma paralela e sem grande interferência no seu desempenho desportivo”.