APRAM reclama da OPM urgente “solução alternativa” no Porto do Caniçal

Equipamento de grande porte avariado há algum tempo, levou os Portos da Madeira a questionar, por ofício, o operador portuário

24 Abr 2018 / 19:08 H.

A APRAM diz já ter actuado, no início deste mês, junto da OPM “para que seja encontrada urgentemente uma solução alternativa, de modo a corresponder às necessidades da operação portuária no Porto do Caniçal”.

Questionada sobre a situação de constragimento que se tem verificado ao longo desta terça-feira no Porto do Caniçal, a APRAM admite tratar-se de “uma conjugação de situações que começaram precisamente ontem, devido ao atraso na chegada dos navios “Monte da Guia” – chegou depois das 16h00 e deu início à operação às 17h00, - e “Funchalense 5” – só chegou às 20h00 e começou a operar às 21 horas”. Esclareceu ainda que o “Insular”, inicialmente para operar no terminal sul, com os atrasos dos outros navios, descarregou no terminal norte. Para agravar a situação, como amanhã é feriado, “os transitários quiseram antecipar a entrega das mercadorias”, admite. Só que “a juntar a isto, há de facto, um equipamento de grande porte avariado há algum tempo, o que levou a APRAM a questionar por ofício a OPM”, referiu no esclarecimento enviado ao DIÁRIO.

Na mesma nota, refere ainda que entretanto teve conhecimento que existem ainda dois equipamentos de movimentação horizontal de mercadorias inoperacionais.