Funchal recebe esta sexta-feira o Dia Paralímpico Funchal 2018

24 Mai 2018 / 18:53 H.

O Dia Paralímpico Funchal 2018, que contará com 22 modalidades adaptadas para experimentação, arranca amanhã, sexta-feira, na Avenida Sá Carneiro. A sessão de abertura está agendada para as 10 horas, na Praça CR7, sendo que contará com a presença do Ministro da Educação, da Secretária de Estado da Inclusão das Pessoas com Deficiência, do Secretário Regional da Educação e do Presidente da Câmara Municipal do Funchal.

No seguimento destas actividades complementares ao grande evento principal promovido pelo Comité Paralímpico de Portugal realizou-se na manhã de hoje, no Anfiteatro do Colégio dos Jesuítas da Universidade da Madeira o Colóquio ‘Movimento Paralímpico’. O Reitor da Universidade da Madeira, José Carmo, o Director Regional da Juventude e do Desporto, David Gomes, o Vereador do Desporto da Câmara Municipal do Funchal, João Pedro Vieira, e o Presidente do Comité Paralímpico de Portugal, José Manuel Lourenço, foram os protagonistas dos discursos de abertura e realçaram a importância da realização do Dia Paralímpico Funchal 2018 no desenvolvimento da dimensão da inclusão social na Madeira.

A necessidade de obtenção de conhecimento e desenvolvimento de investigação académica neste ramo foi apontado como “algo que o Comité Paralímpico de Portugal não pode desperdiçar e quer incrementar”, afirmou o presidente do CPP.

Por seu lado, João Pedro Vieira, vereador da Câmara Municipal do Funchal, destacou que “a maior valia da organização desta iniciativa é continuar a alertar para o muito que ainda há a fazer pelo desporto adaptado e pela inclusão social da população com deficiência” e evidenciou os “reflexos em toda a população, desde os mais novos aos mais velhos” da realização deste Dia Paralímpico Funchal 2018.

O Director Regional da Juventude e Desporto, David Gomes, optou por sublinhar o “trabalho inesgotável que ainda há por fazer apesar da progressiva evolução das políticas de inclusão” e projectou que mesmo perante “grandes obstáculos e barreiras, a vontade de os vencer será cada vez maior”.

Por fim, o reitor da Universidade da Madeira, José Carmo, reiterou o papel do “desporto como ferramenta fundamental de inclusão social”, afirmou que

“dada a sua importância na criação e reflexão de conhecimento, a Universidade da Madeira não poderia deixar de estar associada a esta iniciativa”.

Outras Notícias