FIFA estuda futebol de onze em 60 minutos

19 Jun 2017 / 14:25 H.

O paradigma do futebol de onze pode mudar, isto porque a FIFA, através do ‘International Board’, associação que regulamenta as regras da modalidade, irá estudar a hipótese de os jogos realizarem-se em 60 minutos (duas partes de 30 minutos), com a particularidade de o relógio parar quando o jogo estiver interrompido, um pouco à semelhança do que se sucede no futebol de salão.

A ideia foi avançada ontem pela FIFA, na Rússia, através de um documento intitulado ‘Fair Play’, e lança o debate sobre as futuras regras do futebol, sendo que a ideia passa por discutir as alterações, estudando as vantagens e desvantagens, seguindo depois para um processo de implementação para saber ao certo se será viável.

O conceito nasce da insatisfação evidenciada pelos adeptos que raramente conseguem visionar um jogo com 60 minutos de tempo útil, como é o caso do último jogo que opôs as congéneres da Rússia e da Nova Zelândia, em que se contabilizou 47 minutos de jogo corrido.

A FIFA irá analisar igualmente a possibilidade dos jogadores poderem passar a bola a si próprios na sequência de cantos e livres, podendo sair com a bola da ‘bandeirola’ em vez de a passar a um colega. Outra proposta passa por abolir que o jogo siga após um penálti defendido pelo guarda-redes ou que bata nos ferros, ou seja, depois da marcação de uma grande penalidade, a partida seria reatada com um pontapé de baliza ou com a bola no meio campo em caso de golo.

Tópicos