Morreu o arquitecto Raul Hestnes Ferreira

Lisboa /
12 Fev 2018 / 14:52 H.

O arquitecto Raul Hestnes Ferreira, 86 anos, morreu no domingo à noite, em Lisboa, disse hoje à agência Lusa uma fonte da Ordem dos Arquitetos (OA).

Raul Hestnes Ferreira nasceu em Lisboa, em 1931, e o gosto pela arquitectura surgiu-lhe muito cedo devido ao contacto com Francisco Keil do Amaral.

Estudou na Escola Superior de Belas Artes, em Lisboa, onde recebeu o diploma de arquitecto, em 1961, foi bolseiro da Fundação Calouste Gulbenkian, nos Estados Unidos, na Universidade de Yale e na Universidade de Pensilvânia, depois de ter passado pela escola de Helsínquia, na Finlândia.

Filho do escritor José Gomes Ferreira (1900-1985), Hestnes Ferreira projectou, entre outros edifícios, a Casa da Cultura de Beja, a Faculdade de Farmácia da Universidade de Lisboa, o novo edifício do ISCTE - Instituto Universitário de Lisboa, a Biblioteca de marvila, a Casa de Albarraque, que desenhou para o pai, em Cascais.

Fez igualmente o projecto de renovação do café Martinho da Arcada, na capital, e a remodelação e valorização do Museu de Évora. Esteve entre os finalistas a concurso para a Ópera da Bastilha, em Paris.

Entre os projectos habitacionais, conta-se o do bairro das Fonsecas e Calçada, em Alvalade, em Lisboa, das cooperativas Unidade do Povo e 25 de Abril, que remonta a 1975.

Recebeu o Prémio Nacional de Arquitectura e Urbanismo, da secção portuguesa da Associação Internacional de Críticos de Arte, o Prémio Nacional de Arquitectura da antiga associação de arquitectos (anterior à Ordem) e Prémio Valmor.

Raul Hestnes Ferreira era pai do actor Pedro Hestnes (1962-2011).

Outras Notícias