Ministra da Saúde diz estar a dar passos seguros para não pôr em causa futuro

22 Fev 2019 / 17:01 H.

A ministra da Saúde disse hoje que o seu ministério tem sido foco de “muita reivindicação e discussão”, mas garantiu estar a “fazer o melhor possível” para dar passos seguros e não por em causa o futuro das pessoas.

“Eu sei que o Ministério da Saúde tem sido foco de muita discussão e reivindicação, mas também sei que os profissionais sabem que o Ministério da Saúde está a fazer o melhor possível por dar passos seguros, que podem parecer pequenos, mas que não ponham em causa o futuro de todos nós e, isso, vai ser reconhecido”, afirmou Marta Temido.

A governante falava no final de uma reunião entre as várias entidades envolvidas no processo de construção da ala pediátrica do Centro Hospitalar de São João, no Porto, a funcionar em contentores há cerca de 10 anos.

Depois de anunciar hoje o reatar das negociações com as estruturas sindicais dos enfermeiros, Marta Temido explicou que o Ministério da Saúde está disponível para reunir com todos os sindicatos que assim o queiram.

“Há três mesas sindicais com quem temos trabalhado, uma que envolve a FENSE [Federação Nacional dos Sindicatos dos Enfermeiros] e com a qual estamos a tentar fechar o acordo colectivo de trabalho, o que não deve demorar muito. Há depois reuniões com a ASPE [Associação Sindical Portuguesa dos Enfermeiros] e o Sindepor [Sindicato Democrático dos Enfermeiros de Portugal] que envolvem um protocolo negocial que está a ser ultimado”, adiantou.

E, depois, acrescentou a ministra, há questões a discutir com a CNESE [Comissão Negociadora Sindical dos Enfermeiros], que integra o Sindicato dos Enfermeiros Portugueses (SEP) e o Sindicato dos Enfermeiros da Região Autónoma da Madeira (SERAM), nomeadamente sobre descongelamentos, reconhecimento dos especialistas ou recrutamento.

“Tenho a convicção que os profissionais de enfermagem saberão reconhecer os esforços que o Governo tem feito para se aproximar”, vincou.

Outras Notícias