Fraternidade São Pio X lembra qual a política católica em relação às eleições

17 Mai 2019 / 14:50 H.

Foi através da sua página de Facebook que a Fraternidade Sacedotal São Pio X, que também celebra missas tridentinas na Madeira, lembrou os católicos sobre quais os deveres aquando das eleições.

Num texto de cinco pontos, assinado pelo padre Samuel Bon, lembra que os católicos “não podem votar num partido socialista nem comunista, ambas doutrinas sendo intrinsecamente perversas”, de acordo com Pio XI.

“Não podem votar em partidos políticos que propiciam a desaparição das Pátrias, em particular promovendo uma imigração massiva de substituição das populações europeias, em nome duma falsa e degenerada ideia da caridade cristã, que, tudo pelo contrário, requer a hierarquização das pessoas beneficiadas: primeiro os mais próximos pela Fé, pelo Sangue, pela Cultura, antes que os outros. (4to Mandamento da Lei de Deus)”, refere a publicação.

Por outro lado, “não podem dar o seu voto a partidos políticos que promovem a chamada «Cultura da Morte» (aborto, eutanásia, eugenismo), nem a chamada «ideologia do gênero»”.

No entanto, ressalva que “podem, no caso de não existir nenhum partido político genuinamente católico, votar pelo partido que apresenta o máximo de valores cristãos (S. Pio X)”.

Por fim, “devem, no caso de existir um partido político genuinamente católico, votar nele; e no caso de não existir nenhum partido político genuinamente católico, devem trabalhar na fundação dum tal partido”.

O texto é acompanhado, inclusive, por uma captura feita à página oficial do Patriarcado de Lisboa, onde tinha sido publicado um gráfico em que estava explicito quais os partidos “pró-vida”. Entretanto, o Patriarcado eliminou essa publicação.

Outras Notícias