Coronavirus e aumento de pensões mantêm imprensa unida

Ainda em manchete a informação de que as autarquias vão ter mais poder para travar explorações mineiras

14 Fev 2020 / 10:06 H.

Quem faz o quê em casa é o tema da revista Visão desta semana, um inquérito alargado promovido pela publicação que mostra como são divididas as tarefas e as diferenças entre gerações. A Sábado também sai hoje, traz um conjunto de propostas para as miniférias de Carnaval. São 50 programas para família, romance, natureza, gastronomia e luxo.

Na imprensa diária, ‘Gerente de banco esvaziou conta de general angolano’ é a maior do JN, o jornal adianta que o gestor do BIC integrava rede internacional e burlões. António França ‘Ndalu’ foi jogador do Sporting e número dois do regime, diz ainda a manchete. Na imagem principal, referencia ao Metro do Porto e ao cheque passado para o investimento. Há algumas chamadas de primeira. Destaque para a notícia de que a PSP recebe seis queixas por dia de violência no namoro e para as mortes por Coronavírus, que duplicaram e fazem soar alarmes na Europa.

No Público, a principal revela que as autarquias vão ter mais poder para travar explorações mineiras. Projecto de decreto-lei deixa no entanto de fora áreas mineiras objecto de concurso público. A fotografia do dia remete para o Coronavírus. ‘Xi Jinping reage à sua maior crise de sempre com uma purga. A EU diz que é preciso vigiar, mas sem exagero. O surto põe à prova músculo da economia da China, lê-se. O jornal traz ainda a informação que é conhecida sobre a nova doença.

Aumento extra chega a mais 283 mil pensionistas este ano, revelam as gordas do Diário de Notícias. Mais de metade das pensões, 1,9 milhões, são inferiores a 658 euros. Em Abril recebem um aumento extra até seis euros, ou dez euros. A eutanásia e o celibato também estão na capa desta edição, que traz na capa a imagem do primeiro-ministro britânico, Boris Johson, e o reforço de poderes.

Arménio Carlos está de saída da liderança da CGTP e deu uma entrevista ao i. Os supermercados têm lucros fabulosos mas os trabalhadores são prisioneiros”. Diz ainda “As empresas nunca faliram por aumentar os salários”. Em grande leia também um artigo sobre os cruzeiros, que ameaçam Lisboa ‘Capital Verde’. “São altamente poluentes e os passageiros deixam pouco dinheiro em terá: gastam menos de 20 euros por dia nas dez horas que costumam passar na capital”. Em Veneza estão proibidos os cruzeiros com mais de mil toneladas. O jornal diz que o número de cruzeiros está a aumentar na Madeira e Açores, o que na Madeira não corresponde à verdade. Há menos cruzeiros, mas mais passageiros.

O Correio da Manhã recupera dois casos na barra dos tribunais, o da morte do triatleta e o da violência na Academia de Alcochete. “Juíza põe arma na mão de viúva Rosa”, escreve sobre o primeiro; e ‘Sporting entrega agressores à justiça”. Nas chamadas menores, mais pais autorizam o casamento de menores.

O Negócios noticia que Autoeuropa volta a ser a maior exportadora, 14 anos depois. Sete das dez empresas que mais exportam são do sector automóvel. Nas importações, os hábitos alimentares alimentam este lado da balança. O jornal traz uma entrevista com Luís Cabral, professor de Economia na Universidade de Nova Iorque. “A ideia do exército de desempregados é ficção científica”.

A Bola põe em título que Filipe Vieira foi à Federação. O presidente do Benfica insiste na necessidade de chamar árbitros estrangeiros para jogos de Benfica e FC Porto. O Record está hoje de azul. Pinto da Costa será reeleito à frente da direcção do FC Porto, mas a sucessão para 2024 já é falada. António Oliveira, Vítor Baía, André Villas-Boas, Fernando Gomes e Rui Moreira aparecem na imagem, são apontados. “Eles querem o FC Porto”. As eleições realizam-se a 18 de Abril. O Jogo traz ‘O Alex é um jogador à Porto”.