Polícia Marítima portuguesa resgata 35 migrantes na Grécia

15 Nov 2019 / 04:23 H.

A equipa da Polícia Marítima portuguesa em missão na ilha grega de Lesbos resgatou ontem 35 migrantes que navegavam num bote, incluindo dois recém-nascidos, anunciou a Autoridade Marítima Nacional (AMN).

A Polícia Marítima detetou o bote na madrugada de hoje a cerca de cinco quilómetros a Este da região de Tsonia, com 35 migrantes a bordo, dos quais 12 homens, 12 mulheres e 11 crianças, duas das quais recém-nascidos.

“Por questões de segurança, os migrantes foram transferidos para a embarcação ‘Arade’ da Polícia Marítima, que os transportou e posteriormente desembarcou, no porto de Skala Skamineas, onde foram entregues às autoridades gregas em segurança”, refere a AMN em comunicado.

A AMN explica que uma das mulheres foi assistida, com a administração de oxigénio, por apresentar dificuldades respiratórias.

A Polícia Marítima já tinha informado hoje o resgate de 33 migrantes, entre os quais 12 crianças, que seguiam num bote, a cerca de 3,7 quilómetros a Este do Cabo Karokas, numa outra operação.

“Nas últimas 24 horas, a Polícia Marítima assistiu dois botes com um total de 68 migrantes a bordo”, conclui.

A Polícia Marítima encontra-se integrada na operação Poseidon, sob égide da agência europeia Frontex e em apoio à Guarda Costeira grega, com o objetivo de controlar e vigiar as fronteiras marítimas gregas e externas da União Europeia, no combate ao crime transfronteiriço, no âmbito das funções de guarda costeira europeia.

Desde 2014, quando iniciou a participação na missão Poseidon na Grécia, a Polícia Marítima já resgatou 6636 migrantes.

Outras Notícias