Número de mortos em ataque israelita na Síria sobe para 21

Síria /
22 Jan 2019 / 11:38 H.

O número de mortos do ataque israelita de segunda-feira contra posições do regime sírio e do seu aliado iraniano, na Síria, subiu para 21, anunciou hoje o Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH).

Segundo a organização não-governamental, entre as vítimas mortais estão seis combatentes do exército e milícias sírias aliadas a Damasco e 15 estrangeiros, incluindo pelo menos 12 membros da Guarda Revolucionária do Irão, aliado do Governo do Presidente sírio, Bashar al-Assad.

No último balanço, o OSDH indicava pelo menos 11 mortos na sequência dos ataques israelitas contra posições do regime sírio e do seu aliado iraniano na Síria

As autoridades sírias ainda não anunciaram vítimas ou danos, embora o Governo russo tenha referido na segunda-feira que quatro soldados sírios foram mortos e outros seis ficaram feridos.

Os ataques atingiram alvos na região de Damasco, perto do aeroporto internacional da capital, explica o OSDH.

De acordo com o Observatório, este ataque é o “mais violento” que Israel lançou contra o território sírio desde 10 de maio, quando atacou posições iranianas provocando pelo menos 27 mortes.

O exército israelita argumentou que o ataque foi uma resposta ao lançamento de um míssil da Síria contra o seu território e que também pretendia “impedir o Irão de construir uma máquina de guerra independente na Síria”.

O Governo sírio exigiu que as Nações Unidas “assumissem as suas responsabilidades” e adotassem medidas para evitar novas agressões por parte de Israel.

Nos últimos anos, aviões de combate israelitas têm atingido, de forma frequente, alvos do Irão e do seu aliado Hezbollah (grupo extremista islâmico) no território sírio.

Encarados por Israel como grandes inimigos, Teerão e o Hezbollah têm ajudado o regime sírio, liderado por Bashar al-Assad, num conflito que atinge a Síria desde 2011 e já fez mais de 360.000 mortos e milhões de deslocados e refugiados.