Mulher com hipotermia sobrevive depois de mais de seis horas em paragem cardíaca

05 Dez 2019 / 16:01 H.

Uma mulher britânica de 34 anos que vive em Barcelona há dois anos conseguiu sobreviver ao fim de mais de seis horas em paragem cardíaca, após sofrer uma hipotermia grave quando foi surpreendida por uma tempestade nos Pirinéus.

Os bombeiros que a resgataram inconsciente em 03 de novembro último, com uma temperatura corporal de apenas 18 graus, e os médicos que a atenderam, explicaram esta quinta-feira o caso.

O médico do Serviço de Medicina Intensiva do Hospital Vall d’Hebron, em Barcelona, Eduard Argudo explicou que devido ao estado crítico em que a mulher chegou foi decidido aplicar pela primeira vez num caso de hipotermia grave o dispositivo ECMO, que permite que a função cardíaca seja fornecida através de um sistema que oxigena o sangue fora do corpo e o devolve após controlar a sua temperatura com um circuito de água.

“É um caso excecional no mundo: a paragem cardíaca mais comprida documentada em Espanha”, disse Eduard Argudo.

Com este sistema, o coração voltou a bater depois de mais de seis horas e sem qualquer sequela para a paciente, que hoje agradeceu o trabalho dos profissionais que lhe salvaram a vida.

“Não me recordo de nada daquele fim de semana” e quando me disseram “pensei que fosse um milagre”, disse Audrey Mash, professora de inglês em Barcelona.