Contacto próximo com infectados impede retirada de residentes de Macau do cruzeiro japonês

Macau /
20 Fev 2020 / 12:32 H.

O Japão não permitiu a retirada de avião dos residentes de Macau a bordo do cruzeiro sob quarentena num porto japonês por considerarem que tiveram contacto próximo com infectados por Covid-19, disse hoje o Governo de Macau.

Os cinco residentes de Macau ainda não saíram do cruzeiro e ainda não têm indicação de quando vão sair, disse a chefe do departamento de licenciamento e inspecção da Direcção dos Serviços de Turismo de Macau, Inês Chan, em conferência de imprensa.

As autoridades de Macau esperavam que os cinco residentes fossem hoje retirados através de um avião fretado pelo Governo de Hong Kong, porque nenhum deu teste positivo de novo coronavírus, explicou a Coordenadora do Núcleo de Prevenção e Doenças Infecciosas e Vigilância da Doença, Leong Iek Hou.

De acordo com a mesma responsável, as autoridades do Japão consideram que são pessoas de contacto próximo com infectados e por isso terão de fazer uma nova quarentena.

Dois idosos infectados com o novo coronavírus, que saíram do cruzeiro em quarentena no Japão, morreram, anunciou hoje o Ministério da Saúde japonês.

Estes são os primeiros casos mortais entre mais de 600 pessoas infectadas com o Covid-19 no navio Diamond Princess, o que eleva para três o número de mortes causadas pelo novo coronavírus no país.

Estes dois octogenários, uma mulher e um homem, tinham alguns problemas de saúde e foram retirados do barco em 11 e 12 de fevereiro, indicou uma fonte do ministério e a estação pública de televisão japonesa NHK.

Na quarta-feira à noite, Tóquio anunciou mais 79 casos confirmados a bordo, o que elevou o número total de infectados no Diamond Princess para 621 pessoas. O cruzeiro, ancorado no porto de Yokohama, a sul de Tóquio, é o maior foco de Covid-19 fora da China continental.

Também na quarta-feira, as autoridades japonesas deram início à operação de desembarque dos passageiros saudáveis, findo o período de quarentena do navio, iniciado em 3 de Fevereiro. Esta operação deverá terminar na sexta-feira.

As pessoas que não apresentaram sintomas, com análises negativas e sem contacto com infectados desembarcaram durante o dia, após 14 dias de quarentena.