Barão da droga mexicano ‘El Chapo’ transferido de prisão nos EUA

EUA /
19 Jul 2019 / 04:44 H.

O traficante de droga mexicano Joaquín Guzmán, conhecido como ‘El Chapo’, já foi transferido da prisão de Manhattan, em Nova Iorque, onde permaneceu detido durante o processo judicial, com a sua defesa a referir que desconhece o seu paradeiro.

A advogada Mariel Colón referiu que a defesa de ‘El Chapo’ recebeu a informação que o seu cliente tinha sido transferido para o aeroporto, explicando que desconhece se o condenado por tráfico de droga ainda está no Estado de Nova Iorque, nos Estados Unidos.

A defesa considera que esta atitude demonstra de “forma muito clara” que as autoridades norte-americanas já tinham decidido a transferência de ‘El Chapo’ da prisão de Manhattan e lamenta não ter recebido qualquer informação.

Segundo vários analistas, ‘El Chapo’ deve cumprir a pena de prisão perpétua numa prisão de segurança máxima, a Administrative Maximum Facility, conhecida como ADX e apelidada de “Alcatraz dos Montanhas Rochosas”.

Esta prisão, que abriu em 1994 e com capacidade para 405 presos, é considerada uma das mais seguras do Mundo, estando situada a cerca de 145 quilómetros de Denver.

Em “Alcatraz das Montanhas Rochosas” estão detidos alguns dos criminosos mais perigosos, como o caso de Theodore Kaczynski, conhecido como “Unabomber”, que enviou cartas-bomba, Dzhokhar Tsarnaev, condenado à morte pelos ataques na maratona de Boston em 2013, ou Zacarias Moussaoui, pelo envolvimento nos ataques do 11 de setembro.

O traficante de droga mexicano Joaquín Guzmán, conhecido como ‘El Chapo’, foi na quarta-feira condenado a prisão perpétua por um juiz federal de Nova Iorque, num processo judicial que começou em 2016 com a sua detenção no México.

Os advogados do narcotraficante mais poderoso desde o fim do ‘reinado’ do colombiano Pablo Escobar, em 1993, já anunciaram que vão recorrer da sentença.

O juiz federal Brian Cogan decidiu ainda acrescentar mais 30 anos de prisão pelo uso de armas automáticas, seguindo assim os pedidos do procurador.

A sentença inclui também o arresto de 12,6 mil milhões de dólares (cerca de 11,2 mil milhões de euros), o que corresponde, segundo o procurador, a lucros do tráfico de drogas.

Antes de ser condenado, Joaquin Guzman disse que lhe foi negado um julgamento justo acrescentando que o juiz não investigou completamente as alegações de má conduta do jurado.

O julgamento do mediático líder do cartel mexicano de Sinaloa começou em novembro passado e terminou a 01 de fevereiro, depois de o Ministério público e a defesa de ‘El Chapo’ terem apresentado os respetivos argumentos finais.

Joaquin Guzmán, de 62 anos, é acusado de ter dirigido entre 1989 e 2014 o cartel de Sinaloa, que enviou para os Estados Unidos mais de 154 toneladas de cocaína e grandes quantidades de heroína, metanfetaminas e marijuana.

Outras Notícias