Turistas de cruzeiros vêm em busca do calor da Madeira, conheça quatro histórias com rosto

03 Dez 2019 / 13:22 H.

Quatro navios cruzeiros dão hoje mais colorido ao Porto do Funchal. Nas ruas, apinhadas de turistas, uns estreantes, outros repetentes, não nos cansamos de ouvir: ‘a Madeira é linda’. Depois do galardão, que coloca a ilha da Madeira uma vez mais no topo dos destinos europeus, os turistas que nos visitam destacam o clima, a simpatia dos residentes e a organização.

Tendo em conta a capacidade dos navios que se encontram atracados, o ‘Mein Schiff 3’, o ‘Aida Stella’, o ‘MSC Poesia’ e o ‘Zenith’, este último fundeado ao largo a aguardar a saída do ‘MSC Poesia’, falamos de cerca de 10 mil pessoas que visitam o Funchal, a maioria passageiros aos quais se juntam algumas centenas de tripulantes que também aproveitam para conhecer os portos onde fazem escala.

Nelton Ramos e a esposa Lilian Bueno estão pela primeira vez a viajar na Europa e dizem que a Madeira “é surpreendente”. O casal brasileiro não esperava que o Funchal estivesse tão bem “estruturado”. A organização, e aqui referindo-se à orografia e à construção em ‘escada’ das habitações, foi uma das coisas que Lilian mais destacou. “Apesar de ter visto imagens da ilha da Madeira e do Funchal não esperava nada assim. É muito bonito de se ver e é um destino que vou recomendar”.

Marie Magdeleine já não expressa a mesma surpresa. Não porque o destino não a fascine, mas porque é já a terceira vez que visita a Madeira. O marido a mesma coisa. “Todas as vezes descobrimos coisas novas e nesta época é delicioso passear nestas ruas e viver esta animação”. Os franceses de Marselha fogem ao frio que se faz sentir por estes dias na Europa e a Madeira, dizem, “é sempre uma das nossas escolhas. Procuramos navios que passem em portos específicos”.

A fugir ao frio estava também este casal alemão oriundo de Leipzig. Ele com 83 anos e ela com 76 anos visitam pela primeira vez na Madeira e fazem elogios à forma como foram recebidos. Desde o Porto do Funchal até ao Mercado, não se cansaram das várias abordagens. A Madeira acabou por ser o confirmar de tudo aquilo que ouviram. “Há muitos anos que ouvíamos falar da Madeira. Ouvíamos, mas nunca cá tínhamos estado. Finalmente foi a nossa vez”.

A fazer a sua estreia estavam também os austríacos Helmut e Elfi. A bordo do ‘MSC Poesia’, que também mereceu elogios, o casal mostrou-se surpreendido com a oferta registada no Funchal. Desde o mais tradicional ao mais inovador. Habituados a viajar por toda a Europa, o clima madeirense “é algo a que nos poderíamos habituar. Isto não se vê em mais lado nenhum”.