Sindicato de Polícia na Madeira denuncia corte na comparticipação de medicamentos

21 Abr 2019 / 15:31 H.

O Sindicato de polícia na Madeira denunciou hoje, através de comunicado, o corte no acesso à comparticipação de medicamentos, em virtude da denúncia do acordo entre o Serviço de Assistência na Doença (SAD) e a Associação Nacional de Farmácias (ANF).

A denúncia partiu do presidente da delegação do SPPOL da Madeira que se depara com o corte no acesso à comparticipação nos medicamentos. Recorde-se que o Serviço de Assistência na Doença é um apoio concedido aos agentes da PSP para a compra de medicamentos.

O mesmo sindicato já levou esta questão ao Comandante Regional da PSP, nomeadamente “em relação à falta de médicos e de protocolos com clínicas e hospitais na Madeira”, tendo sido informado que havia “negociações”, situação que “já decorre há mais de um ano”, revela o mesmo comunicado.

Esta situação penaliza igualmente os agentes da PSP nos Açores que “descontam tanto como os colegas do Continente, que têm uma grande e vasta assistência de Médicos e Hospitais e Clínicas, situação esta que na RAM não existe”, salienta, realçando que há elementos que estão privados de fazer o serviço normal por motivos desta situação.