“Nesta Região, a celebração do livro e da leitura faz-se em continuidade”

Declarações de Paula Cabaço no âmbito das celebrações do Dia Mundial do Livro

23 Abr 2019 / 21:10 H.

Entre 2016 e 2018, o Arquivo Regional e Biblioteca Pública da Madeira (ABM) emprestou 66.019 livros, registou 80.183 leitores nas suas salas de leitura, serviu de local para a consulta de 113.432 livros e envolveu, nas suas diferentes atividades de promoção do livro, cerca de 16 mil participantes. Números avançados, esta tarde, pela Secretária Regional do Turismo e Cultura, Paula Cabaço, no âmbito das celebrações do Dia Mundial do Livro que decorreram, precisamente, no ABM, contando com a presença do reconhecido escritor João de Melo.

“Nesta Região, a celebração do livro e da leitura faz-se em continuidade, graças a todos os que, diariamente, incentivam a valorização desta arte”, sublinhou, na ocasião, Paula Cabaço, destacando a crescente adesão e interesse da população pela leitura, adesão que, aliás, resulta da intervenção que esta e muitas instituições têm vindo a desenvolver, no terreno, a favor da maior valorização da literatura.

No caso do ABM, a governante destacou, ainda e a par destes números, o importante papel que esta instituição desenvolve ao marcar presença assídua no Serviço de Pediatria do SESARAM, ao acolher a visita regular de crianças com necessidades especiais, ao desenvolver inúmeras iniciativas vocacionadas para vários públicos e, também, ao permitir que, ao abrigo de uma parceria com o Estabelecimento Prisional do Funchal, a leitura chegue a todos e a diferentes locais.

Paralelamente à promoção do livro que tem vindo a ser desenvolvida junto das escolas, nos Museus e em parceria com diversas instituições, Paula Cabaço fez questão de mencionar, ainda e nesta data, o importante contributo que tem vindo a ser prestado pela Direção Regional da Cultura, concretamente através do seu Serviço de Publicações, que, ao longo dos últimos 3 anos, apoiou os autores na publicação de mais de 20 obras literárias.

“É à luz deste enquadramento que a celebração do livro, em continuidade, ganha todo o sentido e cada vez maior importância, entre nós, num trabalho que pretendemos reforçar, para o futuro, junto das escolas, das famílias e, particularmente, junto das novas gerações”, rematou.