Madeira precisa de mais cana-de-açúcar para aumentar produção de Rum

25 Abr 2019 / 18:53 H.

Humberto Vasconcelos mostrou-se “satisfeitíssimo” com o arrancar da 3.ª edição do Festival do Rum que decorre entre esta quinta-feira e domingo, na placa central da Avenida Arriaga. O secretário regional da Agricultura e Pescas congratulou-se pela medida que o executivo madeirense implementou “para promoção e apoio deste sector”, recordando que quando este Governo iniciou o mandato “havia alguma dificuldade em escoar o produto por parte dos agricultores”.

“Passados quatro anos temos o sector em franco crescimento, uma indústria consolidada que absorve toda a produção regional e que neste momento sentimos que precisamos de cada vez mais cana-de-açúcar para produzir mais Rum. Há uma inversão do passado, onde antigamente se produzia mais aguardente para consumo diário e anual, mas com a política que se implementou as empresas começaram a fazer o envelhecimento da aguardente, produzindo assim o Rum”, referiu Humberto Vasconcelos, sem esquecer “o trabalho de apoio a este envelhecimento através dos apoios comunitários”, pedido que se reflectiu no preço a pagar pela cana-de-açúcar ao agricultor, valor que “aumentou este ano”.

O secretário destacou ainda que o sector “para além de se ter modernizado, por via da recuperação de alguns engenhos, tem também aproveitado a história da cana”, o que na óptica de Humberto Vasconcelos “é muito importante” pelo carácter de “museu vivo” que esta indústria representa para os madeirenses e visitantes.

“Há claramente a criação de mais emprego nestas áreas, o que é muito importante, e hoje o festival é o culminar de um processo de consolidação deste sector. Temos aqui quatro dos maiores especialistas mundiais na área do Rum. Há aqui um conjunto de iniciativas com os empresários e os quatro engenhos estão presentes aqui, todos juntos, numa promoção que é muito importante”, mencionou.

Exportação a crescer e a se expandir

De acordo com o secretário regional da Agricultura e Pescas, o sector do Rum “tem crescido na exportação” e a bebida já está “consolidada em vários países do Mundo”.

“Ainda ontem falava com um empresário que nos confidenciou que o Rum da Madeira está a ser exportado para a Coreia do Sul, Canadá e muitos países na Europa. Também nos disse que o Rum que tinha em stock já estava todo escoado e, portanto, já não consegue dar respostas às necessidades. Há um crescimento e agrada-me ver um especialista com quem falei aqui hoje, que percorre o Mundo, e que numa revista internacional fez o maior elogio a esta indústria e ao trabalho que aqui é feito, na Madeira”, regozijou-se Humberto Vasconcelos, destacando ainda o facto dos madeirenses “começarem a aperceber-se de que existe uma bebida Premium no mercado regional”.

Outras Notícias