“Cidadania tem tido como sinónimo a incompetência”

Secretário da Saúde esteve presente nas comemorações do 451º aniversário da Freguesia do Monte

Monte /
16 Mai 2019 / 21:09 H.

Pedro Ramos afirmou que, nos últimos tempos, cidadania tem tido como sinónimo a incompetência. “Tem-se verificado e feito uma relação diferente de cidadania com redes sociais, com desonestidade, com má-índole, com desorganização, com afastamento. Tudo aquilo que não caracteriza, quando temos uma missão como a da professora Melânia Nunes, que é a missão daqueles que trabalham para os outros. O secretário regional da Saúde discursava na cerimónia do 451º aniversário da Freguesia do Monte, que ficou marcada pela homenagem à professora Melânia Nunes.

“Todos nós temos uma missão, que é trabalhar para os outros. E essa missão não se pode confundir com actos impensáveis, com barbaridades que se vêem dizendo ao longo dos últimos tempos e que têm, de facto, confundido a nossa população e não têm trazido nada de novo”, reforçou o secretário com a tutela da Saúde.

Pedro Ramos salientou ainda o debate que se realizou hoje, no Centro de Estudos da História do Atlântico, afirmando que se partilharam conhecimentos na área da Saúde. O combate à dengue foi utilizado como exemplo e a Protecção Civil Regional tem vindo a melhorar com as situações de excepção.

Por outro lado, abordou a história da freguesia do Monte e a sua capacidade de atracção de população, que precisa ser protegida. Salientou o reforço que foi dado ao Centro de Saúde do Monte, que deverá ser melhorado com 120 mil euros, para a fachada interna. “É uma verba que se enquadra nos 10 milhões de euros que o Governo Regional, nesta legislatura, aplicou nas obras dos seus Centros de Saúde”, afirmou. “Neste momento temos 150 médicos de família”, assumiu Pedro Ramos, avançando que pretende que o número de 200 médicos de família seja uma realidade em breve.

Outras Notícias