‘Bom Jesus’ inaugurado 5 anos e 5,9 milhões depois

Maior centro de saúde do Funchal é “exemplo” com uma taxa de cobertura de médico de família de 62%

16 Jul 2019 / 13:00 H.

“Não há nenhum serviço de saúde perfeito em nenhuma parte do mundo, mas o que nós temos aqui na Madeira é um serviço que continua a melhorar todos os anos, com todas as valências, com médicos, assistentes operacionais e enfermeiros altamente formados e motivados no exercício da profissão”.

Palavras do presidente do Governo Regional na inauguração do renovado Centro de Saúde do Bom Jesus, na Rua das Hortas, esta terça-feira (16 de Julho). Cinco anos depois do início das obras de renovação, que custaram cerca de 5,9 milhões de euros.

Miguel Albuquerque começou por agradecer a “paciência” e “profissionalismo” de todos quantos mostraram disponibilidade para trabalhar no centro no decurso das obras, reconhecendo que estas foram “complexas”.

A despeito dos sucessivos adiamentos desta empreitada, o líder do Governo rejeita a “narrativa político-partidária e noticiosa que quer transformar erroneamente o Serviço Regional de Saúde num caos”, classificando-a de “uma ficção e de uma manobra ignóbil”. “O caos no serviço de saúde não está na Madeira, está no continente”, atirou.

Miguel Albuquerque notou que, só em 2019, o Governo Regional alocou para o Serviço Regional de Saúde 420 milhões de euros. E vincou: “A nossa população pode continuar a contar com a determinação do meu governo na alocação de recursos financeiros para continuarmos a melhorar os serviços de saúde”.

No que toca ao Centro de Saúde do Bom Jesus, sublinhou que se trata de “bom exemplo” relativamente à cobertura da população com os cuidados de primários de saúde

O Centro de Saúde do Bom Jesus assegura a prestação de cuidados a 49.051 utentes inscritos, dos quais 30.560 com médico de família. Tal corresponde a uma taxa de cobertura de 62%.

Outras Notícias