250 pessoas deram hoje entrada no Serviço de Urgência Hospitalar

Já não existem doentes a aguardar transferência das macas das ambulâncias para as macas hospitalares, assegura o SESARAM

11 Jan 2019 / 21:00 H.

Através de comunicado dirigido à imprensa, o Serviço de Saúde da RAM (SESARAM, E.P.E) informa que, até às 18 horas deste dia 11 de Janeiro, deram entrada cerca de 250 pessoas no Serviço de Urgência Hospitalar, sendo que a maior afluência de utentes registou-se até às 15 horas, muitos dos quais acamados.

Esta afluência anormal motivou “alguns reajustamentos”, refere o SESARAM, nomeadamente: “ao nível da gestão de camas para a transferência de doentes das ambulâncias para as macas e camas hospitalares, tanto a nível do internamento como ao nível das pessoas que estavam a aguardar pelo serviço”.

O Serviço de Saúde regional assugura que “neste momento não existem doentes a aguardar a transferência das macas das ambulâncias para as macas hospitalares”.

Recorde-se que, conforme noticiou o DIÁRIO esta tarde, alguns bombeiros das corporações da Região queixaram-se de caos no Hospital do Funchal, provocado por falta de macas.

O SESARAM solicita ainda aos utentes que perante as situações não urgentes ou pouco urgentes, “procurem num primeiro momento os Centros de Saúde da sua área de residência e ou os serviços de atendimento urgente nos Cuidados de Saúde Primários” e recorda que “está disponível a consulta aberta (consulta complementar) nos Centros de Saúde de Santo António e da Nazaré, a qual está a ser equacionada para outros centros de saúde”.

“O recurso adequado aos serviços disponíveis irá possibilitar uma melhor resposta na prestação de cuidados e evitar muitas situações que não justificam o recurso ao Serviço de Urgência Hospitalar, que visa, sobretudo, responder aos casos urgentes e emergentes”, enfatiza o SESARAM.

Outras Notícias