Investigadora da Universidade de Aveiro criou atlas das moléculas voláteis da cerveja

Aveiro /
05 Jan 2018 / 15:16 H.

Uma investigadora da Universidade de Aveiro (UA) detectou centenas de moléculas voláteis em várias dezenas de cervejas nacionais e estrangeiras, com as quais criou um atlas que pretende ajudar na produção e controlo desta bebida, informou hoje a instituição.

Durante os últimos cinco anos, Cátia Martins estudou em detalhe as moléculas voláteis responsáveis pelo aroma de cada uma das cervejas, com recurso a métodos avançados de cromatografia de gás (técnica usada para separar substâncias químicas).

Com base nesses resultados, a investigadora do Departamento de Química e da Unidade de Investigação de Química Orgânica, Produtos Naturais e Agroalimentares criou a Beer Aroma Molecular Atlas (BeerAMA).

Em declarações à Lusa, Cátia Martins referiu que esta nova ferramenta pode ser usada pelos cervejeiros para terem “um conhecimento mais detalhado das moléculas voláteis que existem no aroma de uma cerveja”.

“Através do conhecimento detalhado das moléculas será possível monitorizar o próprio processo, a origem das matérias-primas e desenvolver novos produtos com novos aromas ou aromas mais interessantes para o consumidor”, disse a investigadora.

A BeerAMA vem complementar a Roda de Aromas da Cerveja, que foi desenvolvida na década de 70, acrescentando mais um nível de informação relativo exclusivamente às moléculas.

O trabalho de Cátia Martins, realizado durante o Doutoramento em Bioquímica, foi distinguido no passado mês de dezembro no 10.º Encontro Nacional de Cromatografia da Sociedade Portuguesa de Química, com o prémio o Prémio para melhor Comunicação Oral.

Outras Notícias