Trump volta a criticar democratas por “nada fazerem” quanto a programa DACA

01 Fev 2018 / 15:24 H.

O Presidente dos Estados Unidos voltou hoje a criticar os democratas no Congresso por “nada fazerem” para solucionar o programa DACA, que protege jovens indocumentados do processo de deportação, quando falta apenas um mês para que expire.

“O dia 05 de março está a aproximar-se rapidamente e os democratas não estão a fazer nada sobre o programa DACA (Ação Diferida para Imigração Infantil). Resistem, culpam, queixam-se e obstruem. Nada fazem”, escreveu Donald Trump, na conta pessoal na rede social Twitter.

Em referência à líder da minoria democrata na Câmara de Representantes, o Presidente dos Estados Unidos afirmou que “há que começar a pressionar Nancy Pelosi e os democratas para encontrar uma solução para DACA, agora!”

Na terça-feira, no discurso do Estado da Nação, Trump insistiu perante o Congresso que a solução passa por um pacto “bipartido” e instou os democratas a debruçarem-se sobre a proposta da Administração norte-americana.

Na semana passada, a Casa Branca apresentou ao Congresso uma reforma que permitiria aceder à cidadania norte-americana 1,8 milhões de indocumentados, que chegaram aos Estados Unidos em meninos, em troca de 25 mil milhões de dólares (20,1 mil milhões de euros), para construir o muro na fronteira com o México e reforçar a segurança fronteiriça.

Conhecidos como “sonhadores”, 690.000 jovens estão protegidos da deportação pelo programa DACA, cuja vigência expira por ordem de Trump, em 05 de março.

No entanto, a proposta da Casa Branca apresentada ao Congresso recebeu uma resposta fria entre os democratas e não está claro que democratas e republicanos possam chegar a um acordo antes de 08 de fevereiro.

O programa DACA, lançado em 2012 por Barack Obama, permite aos jovens - trazidos para os Estados Unidos de forma ilegal em crianças - receberem proteção contra deportação, autorização de trabalho e número de segurança social.

Perto de 800 mil pessoas usufruíam destas proteções, o que lhes permitia ir para a universidade, trabalhar de forma legal, visitar o país de origem e ter carta de condução.

O atual Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciou, no início de setembro, o fim do programa de imigração DACA, dando uma margem de seis meses -- até 05 de março de 2018 -- para tornar efetiva a sua ordem com vista a forçar uma alternativa no Congresso.

O cancelamento do programa deverá também afetar meio milhar de portugueses, segundo estimativas de fontes da comunidade portuguesa nos Estados Unidos.