Morreram 1.939 pessoas na Síria em Dezembro

Síria /
01 Jan 2018 / 19:52 H.

Pelo menos 1.939 pessoas, incluindo 700 civis, morreram no mês de Dezembro na guerra da Síria, indicou hoje o Observatório Sírio dos Direitos Humanos, precisando que este foi o mês com menor número de vítimas mortais em 2017.

A organização não-governamental (ONG), com sede em Londres, indicou que mais de 65% das vítimas civis morreram em bombardeamentos aéreos realizados por “aviões do regime sírio e da Rússia” em várias zonas do país.

O Observatório precisou, em comunicado, que 178 das pessoas que morreram em dezembro eram menores de idade e que 130 eram mulheres.

Do total de civis, 66 morreram devido a ataques de artilharia, mísseis e projéteis das forças leais ao regime de Bashar Al Assad.

Outras 47 pessoas perderam a vida em ataques aéreos da coligação internacional liderada pelos Estados Unidos.

Além dessas pessoas, outras cinco foram executadas extra-judicialmente pelo grupo terrorista Estado Islâmico (EI) e 22 morreram em explosões de carros armadilhados e outras cargas explosivas.

A ONG contabiliza ainda a morte de 191 combatentes das forças leais a Damasco e 235 sírios de diversas forças e milícias pró-governamentais. Também foram mortos 13 combatentes do grupo xiita libanês Hezbollah e outros 79 de diferentes nacionalidades.

Quanto às baixas no Estado Islâmico, morreram em dezembro 307 combatentes, incluindo também vítimas mortais afiliadas a outras fações islamitas. Morreram ainda 406 membros de fações rebeldes e das Forças da Síria Democrática (FSD) - aliança liderada por milícias curdas - e outros movimentos.

O mês de 2017 com maior número de vítimas mortais na guerra da Síria foi setembro, com 3.055 pessoas mortas.

No campo político, o Presidente sírio remodelou hoje o seu governo, afastando o seu ministro da Defesa.

Segundo a agência de notícias oficial da Síria, a Sana, o general Ali Abdoullah Ayoub, chefe do Estado-Maior com 65 anos, foi nomeado para o cargo de titular da pasta da Defesa.

O general Ayoub substitui assim Fahd Jassem al-Freij, que tinha assumido funções em 2012 após a morte do seu antecessor, Daoud Rajha, num atentado em Damasco.

A remodelação inclui ainda mais duas mudanças: Mohammed Mazen Ali Youssef foi nomeado ministro da Indústria e Imad Abdoullah Sara é o novo ministro da Informação.

Outras Notícias