Cerca de 200 feridos nas comemorações de Ano Novo nas Filipinas

01 Jan 2018 / 14:49 H.

Cerca de 200 pessoas ficaram feridas durante as tradicionais comemorações do Ano Novo nas Filipinas, apesar de uma directiva presidencial que limita o uso de petardos, disseram hoje as autoridades.

O arquipélago é maioritariamente católico, mas devido a antigas superstições e à tradição chinesa, muitos filipinos usam fogo-de-artifício, petardos e disparos para o ar para fazer barulho e afastar os maus espíritos na passagem do ano.

O Presidente das Filipinas, Rodrigo Duterte, assinou em Junho um decreto a limitar o uso de petardos a zonas previamente definidas pelas autoridades locais.

De acordo com o ministro da Saúde, Francisco Duque, 191 pessoas ficaram feridas, incluindo um bebé de 11 meses, um número que desceu 77% em relação à média dos últimos cinco anos.

“Estamos relativamente satisfeitos. Relativamente porque há sempre feridos, mas satisfeitos porque assistimos a uma descida substancial do seu número”, declarou à imprensa. “Creio que o objectivo final é acabar completamente com os petardos”.

Duque explicou que a maioria dos feridos foi registada nas ruas de Manila. Os “piccolos”, petardos ilegais do tamanho de fósforos, foram os principais responsáveis pelos ferimentos.