NÓS, Cidadãos! quer passe escolar gratuito para todas as crianças da Madeira até aos 12 anos

10 Set 2018 / 12:58 H.

O NÓS, Cidadãos! quer que todas as crianças com idades até aos 12 anos, residentes na Ilha da Madeira, tenham passe escolar gratuito, acusando o Governo Regional de se ter esquecido das famílias e das promessas que lhes fez, ao não implementar “algumas decisões que podiam vir a ter uma dimensão significativa, sobretudo para aquels que têm filhos em idade escolar, mas que ainda não passaram à prática”.

Filipa Fernandes, presidente do partido e membro do Conselho Nacional do NÓS, Cidadãos!, relembra as medidas implementadas em Lisboa, desde o dia 1 Fevereiro de 2017, como a redução dos preços dos transportes públicos para idosos com mais de 65 anos, um passe social gratuito (‘Lisboa Viva’) para todas as crianças entre os 4 e 12 anos e um cartão escolar gratuito aos alunos do 1º. ciclo do concelho de Lisboa, que será alargado, em 2019, aos alunos do 2.º e 3.º ciclos.

Fazendo a comparação com a Madeira, lamenta que em termos de estratégia e política integrada para o uso do transporte público de passageiros, “não temos nada de inovador nem reformador. Não há, nem parece estar no horizonte do actual executivo regional, qualquer medida de apoio ao uso dos transportes públicos de passageiros por parte das crianças e jovens em idade escolar, e parece que a desculpa é a habitual: o governo espera que a República não discrimine”, refere Filipa Fernandes,

salientando que a RAM “tem das tarifas mais elevadas no transporte público de passageiros” e permite que as empresas tenham viaturas com 30, 40 ou mais anos de vida ainda em circulação, prestando um serviço que por alguns dos cliente/utentes é reprovado pelas condições em que é concedido.

Diz ser hora de “ facultar aos alunos da Região, até aos 12 anos de idade, o passe escolar e por esta via está a auxiliar milhares de famílias que têm de comprar mensalmente o passe do transporte para as suas crianças, poupando nos seus orçamentos mensais”. Recorda ainda a “promessa de uma política vocacionada para a modernização e o apoio ao transporte público de passageiros na RAM, verbalizada a 17 de Outubro de 2016, mas que parece já defunta na Secretaria que tutela a pasta”.

Outras Notícias