Madeirense Diogo Goes na 2.ª Bienal Internacional de Arte Gaia 2017

Performance “Mala Posta de Viagem” traz uma nova dimensão à Bienal

Porto /
21 Ago 2017 / 16:04 H.

O miltifacetado artista plástico madeirense Diogo Goes irá dar uma nova dimensão à 2.ª Bienal Internacional de Arte Gaia 2017, através da performance “Mala Posta de Viagem”, que já há dois anos teve eco e referências positivas, durante uma exposição individual do autor, na Galeria da Direção Regional do Norte do Instituto Português do Desporto e da Juventude, no Porto.

No próximo sábado, dia 26 de agosto, a partir das 18.30 horas, no principal pavilhão do Centro Empresarial Fercopor (Avenida Vasco da Gama, 774, Vila Nova de Gaia), onde bate o coração da Binal, Diogo Goes propõe uma interação com o público, numa performance de cerca de meia hora. O “happening” terá como base uma pintura do autor sobre a qual se desenvolve a “Mala Posta de Viagem”.

Diogo Goes, licenciado em Belas Artes/Pintura pela Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto, já realizou mais de meia centena de exposições individuais e participou em mais de 120 exposições coletivas. O artista madeirense tem várias obras expostas na 2.ª Bienal Internacional de Arte Gaia 2017.

A Bienal de Gaia decorre até ao dia 30 de setembro e pode ser visitada no pavilhão do Centro Empresarial Fercopor (18 exposições), na Biblioteca Municipal de Gaia (duas exposições), no Concento Corpus Christi e no mosteiro de S. Salvador de Grijó. Além destes espaços em Vila Nova de Gaia, a Bienal tem polos no Porto, Gondomar, Barcelos, Viana do Castelo, Vila Nova de Cerveira, Monção, Seia e Figueira da Foz.