Cortes nas ligações aéreas de e para o Porto Santo motivam protesto

22 Nov 2017 / 17:15 H.

O PCP decidiu, hoje, apresentar na Assembleia Legislativa da Região Autónoma da Madeira um ‘Voto de Protesto’ contra a TAP, os cortes nas ligações aéreas com o Porto Santo e o bloqueio ao desenvolvimento da economia do turismo naquela ilha, contra as limitações ao direito à mobilidade dos cidadãos.

Num comunicado dirigido à imprensa, os comunistas dizem que “o Porto Santo está a viver um tempo de isolamento”, devido ao facto da TAP, no final do mês de Outubro, ter deixado de garantir as ligações regulares e directas com Lisboa ao longo da semana. Em seu lugar, passou a existir apenas um voo semanal, ao sábado, que implica que nos dias em que o “Lobo Marinho” não faz viagem o Porto Santo esteja inteiramente dependente de um pequeno avião de 19 lugares na rota: Porto Santo - Funchal - Porto Santo.

“Para além de toda esta situação corresponder a uma inaceitável limitação aos direitos à mobilidade dos cidadãos no interior do território nacional, constitui um bloqueio ao desenvolvimento local e em especial, à economia do turismo no Porto Santo”, frisam os comunistas.