Câmara do Porto Santo faz marcha atrás no PDM

18 Jan 2018 / 21:06 H.

O município do Porto Santo vai pedir amanhã na Assembleia Municipal extraordinária, ao grupo do PSD, para retirar o ponto quatro da ordem de trabalhos, sobre a suspensão parcial do PDM.

Este ponto foi discutido na última reunião de Câmara, no passado dia 9 de Janeiro, e foi, aprovado com os votos do PSD e Mais Porto Santo e abstenção do PS.

Agora a Câmara Municipal vai pedir aos elementos que compõe o PSD na Assembleia Municipal, para retirar o ponto porque e segundo, comunicado enviado ao DIÁRIO, “uma vez que a população não esta suficientemente esclarecida sobre esta questão, nem tão pouco pretende que remanesçam dúvidas, numa matéria tão importante, como a preservação do património geológico”.

Diz o comunicado que “tendo em conta que foi lançado na opinião pública a ideia que o município pretendia destruir o património geológico, o que não corresponde a verdade, é importante referir que a vereação do partido socialista, por um lado, absteve-se na proposta de suspensão do PDM, congratulando-se com o prosseguimento das políticas do anterior vereação e por outra, lança petição contra a extracção de areias, promovendo a confusão na população”, na continuação do comunicado, “ o executivo pretende que a população esteja bem esclarecida, e para isso, a verdade, a transparência é uma máxima que não abdica”.

Refere ainda no mesmo documento, que “é preciso dizer à população que o município do Porto Santo, não pretende destruir o património geológico, como se disse, nesta última semana, mas sim, disciplinar, com regras claras e explicitas, a extracção de inertes, o quem não aconteceu até o momento”.

Mais salienta o comunicado “a proposta de suspensão do PDM decorre de uma necessidade existente, tendo em conta que deixou de satisfazer as necessidades dos empresários ligados ao ramo da construção civil, de dinamizar a economia local e salvaguardar de postos de trabalho, como é do conhecimento publico”.

Por fim o comunicado esclarece, “entende a presidência que a população deverá ser cabalmente esclarecida, com o propósito de preservação daquilo que é genuíno a nível geológicos, bem como adicionar os pareceres técnicos sustentados á proposta inicial, com vista é definição de estratégias a desenvolver para a futura carta de exploração e gestão dos recursos naturais da ilha do Porto Santo”.

Outras Notícias