Albuquerque apela à instalação de estufas nos parques empresariais

14 Fev 2018 / 13:03 H.

Miguel Albuquerque diz ser um “desejo do Governo” Regional que os Parques Empresariais atraiam a “instalação de unidades de produção hortícola e frutícola”, uma forma de potenciar o sector até por considerar que se trata um investimento “rentável”, “moderno” e “tecnologicamente avançado” e onde os “custos de produção são menores” disse.

O presidente do Executivo madeirense falava durante uma visita que efectuou à empresa Horticalheta que passa a ter um espaço altamente modernizado no Parque Empresarial da Calheta, um “investimento de 270 mil euros” suportado por capitais próprios e que vem corresponder aos “apelos” do governante.

A Horticalheta produz aproximadamente cerca de “500 quilogramas de alface, 700 quilos de nabo” e uma significativa quantidade de ervas aromáticas. Nos viveiros da sociedade de Carlos Gonçalves são ainda produzidas cerca de “20 milhões de plantas” (couve, pimentão, alface, etc) que posteriormente são escoadas para o mercado regional.

A propósito da política governamental em querer disponibilizar espaços subvalorizados à instalação de estufas agrícolas, o empresário aplaudiu a ideia sublinhando que usar parte dos parques empresariais torna estes investimentos agrícolas, “funcionais” e “bem implantados”