Nordahl Lelandais confessou morte “involuntária” de lusodescendente Maëlys

14 Fev 2018 / 17:37 H.

O suspeito de ter matado a lusodescendente Maëlys de Araújo, Nordahl Lelandais, confessou hoje o crime e os restos mortais da menina de nove anos foram encontrados, revelou o procurador de Grenoble, Jean-Yves Coquillard.

“Até agora, os pais estavam na pior das situações, na ignorância do que tinha acontecido à criança. Esta noite, eles sabem que a filha morreu, que foi morta e há alguns minutos descobrimos os restos [mortais] da criança”, indicou o procurador em conferência de imprensa.

Jean-Yves Coquillard indicou que foi na sequência da descoberta de uma mancha de sangue na mala do carro que o suspeito decidiu falar com os juízes de instrução.

“O advogado foi visitar o cliente ontem (terça-feira) e Nordahl Lelandais pediu aos juízes de instrução para o ouvirem hoje porque tinha revelações a fazer e queria levar a justiça ao local onde colocou o corpo de Maelis”, continuou o procurador.

De acordo com o mesmo responsável, “Nordahl Lelandais disse que matou Maëlys involuntariamente e desfez-se do corpo” e “pediu desculpas aos pais de Maëlys, a Maëlys e aos juízes de instrução”.

O procurador precisou, ainda, que Nordahl Lelandais não explicou as circunstâncias da “morte involuntária” porque disse que “primeiro queria que o corpo fosse encontrado e explicaria depois”.

As autoridades encontraram o crânio e alguns outros restos do corpo da menina durante as buscas, em que Nordahl Lelandais estava presente.

Tópicos

Outras Notícias