Mais de 1.200 operacionais e um meio aéreo combatiam 47 fogos à meia-noite

09 Set 2019 / 08:24 H.

Mais de 1.200 operacionais e um meio aéreo estavam envolvidos no combate a 47 incêndios no país, à meia-noite, mantendo-se dois fogos no distrito de Viseu como os mais preocupantes, segundo a Proteção Civil.

A Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) registava, às 00:30, um total de 47 incêndios, sobretudo no Centro e Norte do país, mobilizando um total de 1.209 operacionais, 371 viaturas e um meio aéreo.

Dos 47 incêndios, quatro estão em curso, quatro em resolução e 39 em conclusão, indica a página da ANEPC, na Internet.

Das ocorrências importantes, a Proteção Civil destaca o incêndio de Moledo, no concelho de Castro Daire, e o de Valbom, em São Cristóvão de Nogueira, no concelho de Cinfães, ambos no distrito de Viseu.

O primeiro está a ser combatido por 229 operacionais e 64 meios terrestres; o segundo, por 87 operacionais e 25 meios terrestres, indica a ANEPC.

O incêndio de Monteiras, no concelho de Castro Daire, que esteve entre os mais preocupantes, no sábado, entrou em fase de resolução às 17:45, segundo fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro de Viseu, e encontra-se agora em fase de conclusão, envolvendo 93 operacionais e 29 viaturas.

No distrito do Porto, o incêndio no concelho de Baião, que na tarde de sábado foi colocado entre as “ocorrências importantes” da Proteção Civil, encontra-se agora em fase de conclusão, envolvendo dois operacionais e uma viatura.

O meio aéreo em operação encontra-se em Vale do Calvo, no concelho de Tomar, distrito de Santarém, onde o incêndio está em fase de conclusão.

Durante a tarde de sábado, o combate aos incêndios florestais em Portugal Continental envolveu mais de 2.300 operacionais, perto de 700 viaturas e 24 meios aéreos.

Dados provisórios do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) indicam que, entre 01 de janeiro e sábado, ocorreram 9.186 incêndios que queimaram 31.328 hectares.