Colisão em Odemira provoca morte de ciclista e ferimentos graves noutro

20 Jun 2019 / 13:02 H.

Um ciclista morreu e outro sofreu ferimentos graves, sendo transportado de helicóptero para um hospital em Lisboa, numa colisão ocorrida hoje em Odemira (Beja) entre um automóvel e as bicicletas em que seguiam, revelaram as autoridades.

O Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Beja disse à agência Lusa que os bombeiros receberam, às 08:37, o alerta para a colisão, que envolveu uma viatura ligeira de passageiros e os dois velocípedes.

O acidente, adiantou também à Lusa o Comando Territorial de Beja da GNR, aconteceu na Estrada Municipal 501, na zona de Relva Grande, no concelho de Odemira, e provocou “uma vítima mortal, um homem de 40 anos, e um ferido grave, um homem de 37 anos”.

“As duas vítimas seguiam nos dois velocípedes envolvidos na colisão com a viatura ligeira e integravam um grupo de 12 ciclistas” que circulava naquela estrada do concelho alentejano, na zona da freguesia de S. Teotónio, acrescentou a fonte da GNR.

Segundo o CDOS de Beja, o ferido grave “foi transportado para o Hospital de S. José”, em Lisboa, no helicóptero do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) sediado em Faro e mobilizado para o local.

“Ainda foram assistidas no local outras três vítimas”, mas não necessitaram de transporte ou tratamento em qualquer unidade de saúde, adiantou o CDOS, embora a GNR tenha dito à Lusa não possuir informação de mais pessoas feridas resultantes do sinistro.

A Estrada Municipal 501, naquele troço, ainda se encontrava cortada cerca das 12:00, de acordo com a GNR, por se aguardar a chegada da equipa do Núcleo de Investigação de Acidentes de Viação (NICAV) de Beja.

“O NICAV é que vai averiguar as causas do acidente e, só depois, é que se vai poder fazer a remoção do corpo da vítima mortal e a reabertura da estrada ao trânsito”, disse a fonte da GNR, acrescentando que tal “não deve demorar muito tempo”.

Para o local foram mobilizados 10 operacionais, apoiados por quatro veículos, entre meios dos bombeiros, GNR e INEM (com a ambulância de Suporte Imediato de Vida de Odemira e o helicóptero).

Outras Notícias