Washington e Pequim estão a tentar retomar negociações, diz assessor da Casa Branca

EUA /
19 Ago 2019 / 05:33 H.

Washington e Pequim estão a tentar ativamente retomar as negociações para pôr fim à guerra comercial entre os dois países, disse este domingo o principal assessor económico do Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

“Se as negociações recomeçarem ativamente, levaremos a China a Washington para uma reunião dos chefes negociadores para continuar as negociações”, disse Larry Kudlow no programa Fox News Sunday.

Segundo Kudlow, são os altos funcionários de ambos os lados que devem falar ao telefone “durante a semana ou nos próximos 10 dias”.

As declarações do assessor da Casa Branca levantam dúvidas sobre a chegada de uma delegação chinesa a Washington durante o mês de setembro, após uma visita a Xangai do representante de Comércio Robert Lighthizer e do secretário de Estado do Tesouro, Steven Mnuchin.

Kudlow realçou, no entanto, que a conversa telefónica que ocorreu em meados de agosto entre Lighthizer e Mnuchin e os negociadores chineses Liu He e Zhong Shan obteve resultados “muito mais positivos do que aqueles que os media noticiaram”.

As negociações entre a China e os Estados Unidos começaram em janeiro mas, em maio, o Presidente dos Estados Unidos terminou abruptamente as negociações, acusando Pequim de recuar em compromissos feitos anteriormente.

Eventualmente, ambos os lados tomaram suas posições ao mais alto nível, entre Donald Trump e Xi Jinping, à margem da cimeira do G7 em Osaka, em junho.

Mas, logo depois, o Presidente dos Estados Unidos anunciou que vai impor taxas alfandegárias suplementares de 10% sobre um total de 300 mil milhões de dólares de importações oriundas da China, a partir de 01 de setembro.

Trump, que está em campanha para a sua reeleição, decidiu adiar até 15 de dezembro a imposição dessas taxas sobre vários produtos.

Outras Notícias