Polícia brasileira faz buscas em casa do presidente afastado da mineira Vale

Brasil /
17 Abr 2019 / 01:03 H.

A Polícia brasileira realizou esta noite buscas na residência do presidente da empresa mineira Vale, temporariamente afastado, Fábio Schvartsman, no âmbito do inquérito à rutura de uma barragem em Brumadinho, que fez 229 mortes em janeiro deste ano.

As buscas em casa de Schvartsman, em São Paulo, fizeram parte dos cinco mandados de busca e apreensão, expedidos pela Vara da Justiça Federal em Minas Gerais, e levados a cabo pela Polícia Federal.

Além de São Paulo, foram cumpridos dois mandados em Belo Horizonte, um no Rio de Janeiro, e outro em Nova Lima, no Estado de Minas Gerais.

Num comunicado enviado à imprensa local, a corporação afirmou que “as medidas visam apreender documentos e outros elementos que guardem relação aos factos apurados”.

Em 25 de janeiro, a barragem da Mina Córrego do Feijão, em Brumadinho, propriedade da empresa Vale, sofreu uma rutura, matando centenas de pessoas e contaminando o Rio Paraopeba, um dos afluentes do Rio São Francisco, um dos mais importantes cursos de água do Brasil e da América do Sul.

De acordo com último balanço da Defesa Civil, 229 mortes foram confirmadas e 48 pessoas estão desaparecidas, devido à rutura da barragem.

Desde o rompimento da barragem, 13 indivíduos investigados chegaram a ser presos, sendo que 11 eram funcionários da mineira Vale e dois da TÜV SÜD, empresa de consultoria que atestou a estabilidade da estrutura de Brumadinho, mas nenhum se encontra na cadeia atualmente.

Em 13 de março, o presidente afastado da Vale, Fabio Schvartsman, prestou depoimento à Polícia Federal e, em 02 de março, o conselho de administração da companhia aprovou o seu afastamento.

Outras Notícias