Para o Partido Popular Europeu o chumbo aumenta “riscos” de saída “danosa”

15 Jan 2019 / 21:39 H.

O líder da bancada parlamentar do Partido Popular Europeu (PPE) considerou hoje a rejeição do acordo de saída do Reino Unido da União Europeia (UE) como “desapontante”, falando num aumento dos “riscos” de um processo “danoso”.

“O resultado do voto de hoje à noite [do acordo de saída] na Câmara dos Comuns foi desapontante. Em vez de clareza, a rejeição cria mais incerteza”, escreve Manfred Weber numa publicação feita na sua conta oficial da rede social Twitter.

Vincando que o ‘Brexit’ é um processo “em que todos vão perder”, o eurodeputado sublinha que o chumbo “aumenta a possibilidade de um processo muito danoso”.

“O acordo que está em cima da mesa [e que foi debatido hoje pelo parlamento britânico] respeita as linhas vermelhas do Reino Unido e protege os nossos cidadãos e as nossas empresas de um possível e surreal cenário de falta de acordo”, argumenta.

E apela: “O Governo [britânico] deve rapidamente esclarecer quais os passos seguintes. O tempo das piadas acabou, precisamos de medidas concretas”.

A publicação foi feita minutos depois de o parlamento britânico ter rejeitado, em Londres, o acordo de saída do Reino Unido da União Europeia negociado pelo Governo de Theresa May com Bruxelas, por 432 votos contra e apenas 202 a favor.

Previa-se que o Reino Unido deixasse a UE no final de março de 2019, dois anos após o lançamento oficial do processo de saída e quase três anos após o referendo, que viu 52% dos britânicos votarem a favor do ‘Brexit’.

Porém, com o chumbo de hoje, já esperado por políticos, imprensa e analistas, o processo fica com um futuro incerto.

Tópicos

Outras Notícias