Papa critica quem se aproveita dos necessitados em tempo de pandemia

08 Abr 2020 / 10:06 H.

O Papa Francisco criticou hoje aqueles que se aproveitam do mais necessitados enquanto o mundo está a tentar travar a pandemia da covid-19, provocada pelo novo coronavírus.

“Vamos orar por aqueles que em tempos de pandemia fazem dos necessitados negócio, que se aproveitam das necessidades dos outros. Aos mafiosos, aos agiotas. Que o Senhor toque os seus corações e os converta”, disse Francisco durante a missa na manhã de hoje na Residência de Santa Marta.

“Quando pensamos em vender pessoas, o comércio de escravos de África para a América vem à mente, mas isso é coisa do passado, ou o comércio de meninas yazidi vendidas pelo Estado Islâmico, ainda nos parece distante”, declarou o Papa.

Francisco afirmou que “todos os dias, existem Judas a vender irmãs e irmãos, explorando-os no trabalho, sem lhes pagar o justo, sem reconhecer os seus deveres”.

“Estes são os exploradores sociais, de aparência impecável, mas secretamente comercializam pessoas, a exploração humana, a venda do próximo”, acrescentou Francisco.

O Papa encorajou todas as pessoas a servirem a Deus e condenou aqueles que adoram o dinheiro, porque no final, tornam-se escravos.

“Cada um de nós tem a capacidade de trair, vender, perseguir o seu próprio interesse. Cada um de nós tem a oportunidade de ser atraído pelo amor ao dinheiro ou bens ou ao bem-estar futuro”, concluiu.