Jornais europeus destacam caos provocado pelo chumbo do acordo

16 Jan 2019 / 10:21 H.

Os jornais europeus destacam hoje nas suas capas o chumbo do acordo de saída do Reino Unido da União Europeia pelo Parlamento britânico, com palavras como “humilhação”, “caos” e “desconhecido”.

No Reino Unido, o jornal The Guardian destaca na sua capa o título “Theresa May sofre uma derrota histórica em votação enquanto os Tories se voltam contra ela”, já o The Times escreve “May sofre derrota histórica”, e o The Daily Telegraph refere que o chumbo foi “Uma completa humilhação”.

O jornal francês Le Figaro escreve na capa “Após severa derrota de May no Parlamento, o Brexit mergulha no desconhecido”, enquanto o diário Libération tem como título “Brexit: Theresa May perto da saída”.

Em Espanha, o jornal El País publica “A derrota esmagadora de May agudiza a crise do Brexit”, já o La Vanguardia diz “Uma maioria esmagadora derruba o Brexit de May” e no ABC lê-se “Presos do ‘Brexit’”.

O diário espanhol El Mundo fala em “Uma derrota humilhante de May deixa o ‘Brexit’ no Limbo” e no La Razón lê-se “O ‘Brexit’ do caos”.

Na Alemanha, o Der Tagesspiegel destaca na sua capa o título “Britânicos enfrentam um ‘Brexit’ caótico”, no Die Tageszeitung lê-se “O acordo está mesmo chumbado. A Câmara dos Comuns recusou o ‘Brexit’ de May. A mensagem é clara: assim não! Talvez a saída mais difícil seja a melhor”.

O jornal alemão Die Welt traça, na edição online, “Os cinco cenários possíveis pós derrota de May” e o Bild chama-lhe “Brexshit” e dá destaque na edição online.

Em Itália, o jornal La Repubblica escreve “Brexit -- May à beira do Abismo” e o Corriere della Sera questiona “Acordo ‘Brexit’ rejeitado, agora o que acontece? Theresa May: ‘Eu não renuncio’”.

Nos sites dos jornais irlandeses, o Irish Examiner sublinha nos títulos “Theresa May sofre uma derrota humilhante quando a UE diz que acordo necessário para a retirada” e no The Irish Times lê-se “Brexit: May enfrenta um voto de não confiança após derrota histórica”.

O parlamento britânico reprovou na noite de terça-feira de forma expressiva o acordo de saída do Reino Unido da União Europeia negociado pelo Governo da primeira-ministra Theresa May com Bruxelas, com 432 votos contra e 202 a favor.

Uma desvantagem de 230 votos, sendo que 118 dos votos contra foram de deputados do próprio partido Conservador da primeira-ministra Theresa May.

Após ser conhecida a derrota do Governo conservador de Theresa May, o líder do Partido Trabalhista britânico, Jeremy Corbyn, apresentou na câmara baixa do Parlamento uma moção de censura contra o executivo que será debatida e votada hoje e que, a ser aprovada, poderá desencadear a convocação de eleições legislativas antecipadas.

Para ser bem-sucedida, uma moção de censura precisa de pelo menos 320 votos a favor, mas a oposição ocupa apenas 308 lugares dos 650 da Câmara dos Comuns, pelo que terá de conseguir o apoio de outros deputados.

Com o chumbo, a dois meses e meio da data [29 de março] prevista para a saída, já esperado por políticos, imprensa e analistas, o processo fica com um futuro incerto.

Outras Notícias