Governo venezuelano vincula partido da oposição a roubo de armamento

22 Jan 2019 / 19:37 H.

O Governo venezuelano acusou hoje o partido Vontade Popular, da oposição, de envolvimento com os militares que segunda-feira roubaram armamento da Guarda Nacional (GNB, polícia militar), Caracas.

“Tinham relação direta com a ação deste pequeno grupo da Guarda Nacional”, acusou o vice-ministro de Comunicação, Cultura e Turismo, Jorge Rodríguez, durante uma conferência de imprensa em Caracas.

Jorge Rodríguez acrescentou que o grupo, capturado em Cotiza depois de assaltar uma unidade da GNB, roubou 51 armas de guerra de um comando em Petare (leste de Caracas).

“Foram roubadas por ordem do grupo Vontade Popular”, disse, precisando que foram recuperadas 40 armas “de guerra” e que “11 ainda estão nas mãos dos que participaram nos factos de ontem [terça-feira]”.

Segundo o ministro, as armas em falta, teriam sido entregues a alegados integrantes de Vontade Popular para fomentar atos violentos nas ruas.

O governante mostrou imagens de um imóvel, a Casa da Cultura Robert Serra, incendiada durante a última noite, por manifestantes de La Pastora e acusou os EUA de terem orquestrado esse ato.

“A boa gente de [secretário de Estado norte-americano] Mike Pence, fez isto ontem à noite, queimaram por completo a Casa da Juventude Robert Serra, o primeiro que queimaram foram os livros, como os fascistas”, acusou.

Segundo o ministro, “esta boa gente espera que amanhã (dia de marchas e contramarchas em Caracas) haja mortos e consigam ativar as células terroristas. Esta é a boa gente de Mike Pence”, reforçou.

Jorge Rodríguez insistiu que Mike “Pence deu a ordem de queimar, de matar, amanhã, 23 de janeiro, e com isso procura promover a desestabilização e a violência na Venezuela”.

Durante a última noite, em 30 localidades de Caracas, principalmente em bairros pobres, ocorreram manifestações e bloqueios de estradas em protesto contra o Governo do Presidente Nicolás Maduro.

Alguns dos manifestantes disseram aos jornalistas que apoiavam os militares que roubaram o armamento.

Tópicos

Outras Notícias