Bundesbank prevê debilidade da economia alemã até final de 2019

18 Nov 2019 / 15:10 H.

O banco central da Alemanha, Bundesbank, previu hoje que “a atual fase de debilidade da conjuntura alemã se mantenha no último trimestre de 2019” e que se deteriorem as perspetivas de emprego.

No seu boletim mensal de novembro, publicado hoje e citado pela agência Efe, o Bundesbank descarta, contudo, que esta debilidade venha a intensificar-se consideravelmente, apontando a existência dos “primeiros sinais” de que a tendência de quebra da indústria poderá começar a abrandar.

O emprego cresceu no verão na Alemanha, mas um ritmo muito mais lento do que no ano anterior, mantendo-se a taxa de desemprego a um nível muito baixo, porém o Bundesbank adverte que as perspetivas para os próximos meses se deterioraram, como revelam os indicadores de tendência para o emprego e para o desemprego.

Segundo o banco central, a procura interna continuará a impulsionar o crescimento da economia alemã, que escapou no terceiro trimestre a uma recessão técnica ao registar um crescimento de 0,1% face ao trimestre anterior, em que tinha se contraído 0,2%.

No relatório hoje divulgado, o Bundesbank atribui esta estagnação à debilidade do setor exportador e à falta de dinamismo do setor transformador, enquanto os setores mais orientados para a economia interna continuam a suportar a evolução da conjuntura alemã.