Rui Marques critica contratações de Célia Pessegueiro

Ex-autarca continua a fazer marcação ‘cerrada’ à vereação socialista da Ponta do Sol

26 Mar 2019 / 12:00 H.

“O que me surpreende é o facto de assistir à contratação de uma assessora de imprensa e à contratação de um engenheiro civil a recibos verdes quando temos lá um sem fazer nada porque este executivo socialista colocou-o à margem”. É ao ataque que o ex-presidente da Câmara Municipal da Ponta do Sol reage dizendo não ter ficado “minimamente surpreendido” com a decisão da cessação da mobilidade interna na autarquia desencadeada antes de sair do cargo e que permitiria reestruturação orgânica, um concurso que muita polémica causou por ser entendido que haveria um sentimento de injustiça no quadro de promoções.

Uma notícia que o DIÁRIO veiculou esta semana na sua edição impressa. Ora, o engenheiro que Marques diz estar na ‘prateleira’ é precisamente o vereador do PSD-M, eleito à Câmara Municipal nas últimas eleições e antigo presidente de Junta dos Canhas. Lino Pita é funcionário do quadro e estará, segundo o ex-presidente, sem responsabilidades, pelo menos as que tinha quando a edilidade tinha maioria social-democrata.

“Verdadeiramente nada me surpreende o que esta vereação socialista tem e continua a fazer. Lamento é que as opções que foram sendo até agora tomadas prejudicam a Ponta do Sol e os pontassolenses”, desabafa em jeito de crítica à política desenvolvida por Célia Pessegueiro.

Explica ainda que o concurso que foi aberto “qualquer pessoa que reunisse as condições exigidas poderia concorrer e não é verdade que um deles [aprovado a dois meses das eleições de 2017] previa a entrada directa de pessoal afecto ao seu gabinete”.

Outras Notícias